Pesquisar nas cartas

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Até o ano que vem!

Gente bonita,
Eu até queria ter feito uma retrospectiva, falar dos sonhos e trabalhos para o ano que chega mas não tive tempo!

Esse finalzinho de ano foi corrido, muito muito!
Nem tive tempo de parabenizar a Nana (blog A Louca do bebê) pelo positivo... Nana, posso te dizer que fiquei sabendo a noite pelo Tentantes Empoderadas e como estava no celular, ficou péssimo mostrar o quanto fiquei feliz por lá e depois, não tive oportunidade de comentar no teu blog... Mas, pode crer... A felicidade por aqui foi grande!!! Parabéns!

Pois bem, desejo um ano repleto de boas notícias e grandes realizações para nós todos!!!

Ano que vem a gente se encontra aqui em casa, ou na sua!!!!

Feliz 2014 povo!!!

Bjo



segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Casamento - ANO VII

Agradecer a Deus por hoje é o que tenho feito desde a hora que abri os olhos, lá pelas oito da manhã...
Há sete anos atrás, eu estava a alguns passos de dizer sim para toda a felicidade que Deus um dia reservou para mim!
Estava a poucas horas de deixar de pensar muito em mim, para pensar somente em nós!

Honey, obrigada pela vida repleta de alegria e amor que você tem oferecido a mim!
Amo-te infinito!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Próxima parada

Tem mais ou menos uns 15 dias que marquei minha consulta no IPGO.
Não falei antes porque simplesmente esqueci... Vejam só!
Outros assuntos foram entrando na pauta e a novidade passou batida.

Marquei para o dia 17/01/2014... Na hora, achei a data longe, mesmo sendo escolha minha porque havia data mais próxima, ainda nesse ano. Mas queria dar esse tempo pra mim. Auto-conhecimento é preciso.

Estou num misto de esperança e medo...
Marido está muito empolgado, fico até receosa com essa animação toda e a realidade ficar aquém das expectativas dele. Sei lá, fico tentando me conter mas isso não adianta... É sofrer por antecipação.

Quero pensar que será uma consulta legal e me organizar na outra frente, a gravidez natural.
Estou adorando me conhecer e saber que eu tenho poder para encaminhar o baby, fazer a minha parte, dá essa ajudinha para Deus não se cansar muito! kkk
Estou fazendo de tudo para promover o encontro do peixinho com o ovinho!

Pesquisei também sobre vitaminas, suplementos (dica da Carol - Ah!  Ontém, na missa, conheci a Carol! Foi muito bom! Nosso café tem que ser ainda esse ano, viu?!!! rs), homeopatia e tudo que possa equilibrar meu organismo.

Quando eu decidir o que vou usar e para que serve, posto aqui pra vcs... Sem apologia de medicação, ok!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O poder de pedir

Há 12 meses eu estava rezando para Nossa Senhora de Guadalupe.
Já contei a história dela aqui pra vocês...

E, naquele dia, eu desejei muito chegar lá na Missa de hoje para agradecer pelo filho, que eu desejei muito para esse ano.

Infelizmente, terei que esperar mais algum tempinho para agradecer por essa graça.
Que tenho certeza, será alcançada!

Meu coração está apertadinho desde cedo, mas eu entendo e não procuro mais me perguntar porquê... Certamente há um porque da nossa vida está assim, faltando um pedaço da gente, no entanto não quero me apegar nesses questionamentos.

Quero chegar lá e pedir com todo o meu amor que Minha Mãezinha do Céu interceda por nós e abençoe a chegada do nosso filhote!

Lendo aqui, pareço uma insana bipolar, com um texto anterior de temática beeeeeem diferenciada... Seguido desse, de fé e preces!

Escrevo aqui sobre sentimentos, acima de tudo!

Às vezes amanheço assim, é que na maioria delas não conto pra vocês!

É por isso que hoje pedirei, principalmente, força para lutar!


Nossa Senhora de Guadalupe, Rogai por nós!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Vida selvagem

Desde quando me livrei da visitinha da D. Vermelha a gente vem tentando manter o ritmo dos namoros em dia...

A gente sabe que essa história da intercalação de atividade sexual é a melhor forma de garantir peixinhos durante todo o ciclo no aquário útero... E também a mais difícil!
Oh Lord!
É preciso muito preparo físico e principalmente psicológico, pessoas!!!
Devido ao trampolim hormonal pelo qual passamos durante o mês não é todo dia que temos paciência e vontade...

Minhas táticas tem sido, entre outras, não ligar muito para coisas que antes me deixariam fula da vida com o marido... Não desligar a luz depois que sai do ambiente, jantar tarde, dormir com o abajur e a tv do quarto ligada... O básico da vida conjugal...
Digamos que estou mais light!
Sim, eu sou chata!

Outra coisa que estou curtindo bastante é a coleção de lingerie que comprei... Tipo bataclan, saca?!!! Marido super apoia!

O horário também! Isso era um grande empecilho pra gente ter um namoro legal...
Eu sou imprestável depois das 22:00h, de segunda a sexta, obviamente... E marido só vai ter sono lá pra meia noite... Então tivemos que acertar os ponteiros do amor e tá rolando bacana, entre as 20 e as 21... Quando rola! A cegonha agradece!

Ah! Sim! Mais uma novidade que marido está amarradão: Depilação completa! Abafa!!!

E chega de falar de putaria da minha vida íntima...

Agora sério!

Estamos nos amando como nunca!

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Para inspirar!!!

E nessa segunda-feira chuvosa aqui de Brasília, nada mais apropriado do que esquentar os nossos corações com boas histórias de muito amor e superação!
Vamos nos inspirar nessas?

 
 
 
Boa tarde!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Tempo de fazer nada, para acontecer tudo!

Confesso que nunca treinei equipada!
Estou me referindo aos métodos de reconhecimento do período fértil e ovulação.
Confiei extremamente na natureza e esqueci que o corpo humano é uma máquina que precisa ser calibrada para determinadas atividades...
 
Depois de todo esse ano de tratamentos para engravidar, lembrei que possuímos outros métodos mais naturais de chegar ao resultado tão sonhado e que eles estão aí, pra quem quiser seguir...
Fui ler, pesquisar, estudar e me inteirar do funcionamento da máquina da vida.
Entrei, timidamente e com meu perfil e rosto originais, no Tentantes Empoderadas.
Posso falar? Foi a ideia mais brilhante de todos os tempos, a criação deste grupo!
Obrigada Nana, Carol e Julia!!!
 
Quando recebi o primeiro negativo, na minha 1ª FIV de agosto, eu estava matriculada em aulas de Inglês (2x/semana), 3 matérias do Mestrado (em horários incompatíveis com o meu trabalho, por isso eu compensava o trabalho e chegava super tarde em casa todos os dias), trabalhando 40h/semana no meu emprego n.1 (sou servidora pública) e mais um tanto no meu home office (sempre surge aquela reforma que a gente não consegue dispensar, quem é arquiteto aí, sabe o que falo).
Escrevendo isso aí agora, me dei conta de que conciliar tudo isso e ter tranquilidade para gerar um ser, não é tarefa pra qualquer um... Pelo menos pra mim, não foi!
 
Foi nessa época aí que resolvi me desvencilhar de alguns compromissos e dizer "não" para alguns trabalhos... Eu estava cheia de atividades e não tinha tempo para o meu sonho! E nem prestei atenção nisso!
Tranquei minha matrícula do Inglês e do Mestrado!!! Já foi uma vitória! Porque eram atividades que eu adorava fazer, apesar do cansaço!
Entreguei meu último projeto em setembro e a obra acabou no final de outubro. Era reforma pequena e os clientes tinham pressa, trabalho rápido.
 
Minha rotina mudou bastante. Tenho mais tempo para minha casa, meu maridão e minha saúde.
Voltei pra acupuntura, consegui tempo para tomar os remedinhos indicados e dar mais atenção aos sinais de fertilidade, que graças a Deus, estão aqui!
 
Tentei acompanhar esse ciclo com a medição da TB mas foi bem complicado, ainda estou me adaptando a isso! Desacelerar é um processo difícil! Aí desisti para esta primeira fase... Relaxei!
Observei o muco cervical, que foi pouco e durou 2 dias... Não sei se ovulei, mas os treinos estão sendo maravilhosos! Marido agradece!
 
Agora, gente, tem que fazer malabarismo pra dar conta de treinar de 2 em 2 dias, né?!
Não é todo dia que estamos assim, dispostas. Quem tem receita aí, me fala peloamordeDeus!!!
Mas estou indo com fé no quadradinho de oito depois do namoro!!! Fazer o que, né?
 

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Domingão!

Segunda-feira boa né?! Boa de prestar, isso sim!!! Que correria hoje! Jesussssss! rs

Não é chatisse minha, gente!
É que meu final de semana foi muito cheio de festas e folia! E eu, que acabei de completar mais uma primavera, descobri que não possuo mais o mesmo pique dos 18!!! Affff

Na quarta passada, como falei, foi meu aniversário! Ebaaaaa
Fui almoçar com as amigas, na comemoração n.1!
À noite, marido me levou num restaurante que eu queria ir muito! Amei! Comemoração n.2!!!
E ontem, comemorei com a minha família e amigos mais próximos na casa da minha vó!
Comemoração n.3

Tudo isso acontecendo em pleno período fértil!!!
Só consegui acompanhar o muco. A Temperatura não pode ser medida por falta de comprometimento de horário e de sono da pessoa aqui...

Hoje, além da correria habitual de trabalho, ainda tive a primeira sessão de acupuntura da semana! A próxima será quinta.

Mas foi tudo lindo!

Eu amo comemorar aniversário! Adoro parabéns, bolo, pessoas falando ao mesmo tempo, rindo, dançando...

A D O R O!!!

Daí cansei!

Obrigada a Jesus e Nossa Senhora pelas bençãos!!!

love and me

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Mais um ano de vida!!!

E chegou o dia!
Hoje é dia de agradecer a Deus as bênçãos da minha vida!
Obrigada Senhor, por mais um ano de vida!
Obrigada pela busca!
Te agradeço por tudo!
Pela coragem de seguir em frente e recomeçar, quando há obstáculos pela frente!
Obrigada por conhecer tanta gente boa por aqui!
Que me alegra e me incentiva na busca do maior de todos os sonhos: a maternidade!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Atravessando o Mar Vermelho

No dia 12/11/2013 fui consultar com a Endocrinologista da minha mãe. Isso eu já contei.
Também já falei que foi uma consulta ótima e animadora, principalmente, porque no retorno - com os exames prontos - pudemos conversar melhor a respeito das chances de gravidez natural.
 
Quase todas as taxas hormonais estão dentro da normalidade, a não ser um deles, o TSH (hormônio estimulante da tireóide). Nada demais, segunda a Dra. ME, no entanto, ele está em um nível abaixo do esperado para que a gravidez tenha mais chances de ocorrer. Por isso, me receitou um remédio, com a dosagem mínima, apenas para equilibrar essa parte.
 
Meu exame de curva glicêmica também apresentou uma pequena alteração, por causa disso estou evitando açúcar e seus derivados. Como eu não sou muito fã de doces, está sendo bem fácil viver com essa recomendação.
 
O tratamento com Acupuntura está maravilhoso, tanto é que marido também está fazendo! Legal, né?!
 
Sexta passada, depois de 39 dias do meu primeiro ciclo limpo, menstruei.
Fluxo intenso e rápido! Ligeiro como sempre foi!
De ontem pra hoje desceu aquela sujeirinha de despedida.
No ciclo com indutor, eu ficava com um fiapinho de sangue e borra quase 7 dias! Ninguém merece!
 
 
Estava esperando o novo ciclo para começar a medir a minha TB! Eba!!!
Só que resolvi pular esses dias de mar vermelho e começarei apenas quando tiver com a Mmariazinha em terra firme e limpa! Talvez amanhã!
 
Acho que esse será um ciclo de descobertas, ainda meio sem jeito, sem manha com a medição, com a observação do muco, dos sintomas mais sutis, do humor (ou a falta dele)...
Será um ciclo de autoconhecimento.
E creio que será muito produtivo!
 
Como meus ciclos variam entre 27 a 32 dias, minha acupunturista pediu que eu fizesse um teste de farmácia para que ela pudesse continuar as sessões sem prejuízo do tratamento. Caso eu tivesse grávida, alguns pontos seriam contraindicados.
 
Fiquei calma e fiz na quinta feira, antes da bendita chegar.
Não rufei os tambores, não fiz drama, não chorei, não comentei com o marido que faria o teste (nem antes e nem depois), não deixei o palitinho descansando na pia pra dá uma olhadinha depois do banho, não olhei com lupa...
Nada, nada dessa rotina estressante!
Óbvio que deu negativo né, gente?!
Joguei o palitinho mijado no lixo e fui trabalhar.
 
Mais tarde fui na sessão e a Dra. perguntou:
- Ela: Fez o teste?
- Eu: Fiz! Negativo! (Sorriso amarelo pra combinar)
- Ela: Então, bora trabalhar!
 
Sem melodrama como essa luta deve ser! Não percamos tempo!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Enquanto isso...

Enquanto a gente espera o relógio biológico dar as caras, a gente faz cup cakes... Para o marido, claro! Porque a pessoa aqui está de regime, lembram?
A gente faz suco verde! Opa dilíça!!! Esse pooooode!
E também vai na farmácia comprar uns produtinhos que já devia ter em casa há muito tempo mas a tentante aqui sempre esquecia de comprar...
Geléia Real, o meu remédio que a endocrinologista passou - falarei disso no próximo post, prometo! - e o termômetro.
 
 
Tô animada?
Tô!

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Benção das Rosas

Não me lembro quando, mas já escrevi aqui que sou católica e devota de Nossa Senhora de Fátima
E Ela já intercedeu muito por mim em várias ocasiões.
Conversando com uma amiga sobre essa minha devoção, ela me falou sobre Nossa Senhora de Guadalupe e suas intercessões pelas tentantes.
 
Aqui em Brasília tem uma Igreja (que não é a Paróquia que eu frequento) que celebra, todos os dias 12 de cada mês, uma missa em homenagem a Nossa Senhora de Guadalupe, que é a padroeira das gestantes e tentantes.
São distribuídas rosas no começo da Missa, que foi o milagre realizado pela Virgem na sua aparição, pelos voluntários da igreja e levamos a lembrança benta para casa.
A cerimônia é linda e no final há a benção individual pelo Pároco de cada tentante e gestante. 
 
E hoje, é dia de muita oração pela vinda do meu filhote!
 
 
 
 
Oração Pela Graça da Paternidade e da Maternidade através de Maria

 Mãe da Vida, Mãe da Luz que a todos conduz. Mãe dos homens, Senhora da Natividade fazei propícia minha oração a Vosso Filho e Senhor Nosso Jesus Cristo. Intercedei ó Boa Mãe por nós que pedimos a Deus pela graça da paternidade e da maternidade. Reconhecemos Senhor que só Tu és doador da vida, pois é o Senhor dela e pedimos que em sua infinita bondade tome nossos corpos, homem e mulher, como instrumentos da multiplicação da vida sobre a Terra. Senhor, tu dissestes: “Crescei e multiplicai-vos”. Concedi-nos Senhor sermos dignos da vossa palavra e que ela se cumpra entre nós.
Amém!

 

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Borboleta

Mudanças sempre são bem-vindas para entrar num novo ciclo, aqui me refiro de forma ampla, ao ciclo da minha vida. Meu ciclo fisiológico ainda não deu as caras!
 
Sou até gente boa, eu acho! Embora não consiga disfarçar descontentamento e quando alguém me machuca, dificilmente volto a amá-la da mesma forma. O amor não se perde, ele se transforma.
Aconteceu isso entre eu e a minha única irmã (eu sou a caçula). Por motivos que não vem ao caso, nos afastamos, e isso é motivo de muito sofrimento para os meus pais, já foi pra mim também, hoje sinto que o tempo é o melhor conselheiro e nos faz esquecer as desventuras dessa vida.
 
Outro dia, uma tia materna ligou e me disse que a sua vizinha teria contado a ela que eu seria mãe sim, bastaria acalmar meu coração e perdoar quem quer que tivesse me pedido perdão. E só assim, eu finalmente seria mãe.
Daí me pus a pensar...
Deus não colocaria tamanho obstáculo no meu caminho por erros alheios. Isso eu não aceito!
Deus é amor, por que Ele faria da minha penitência do pedido de perdão dos outros?
 
Eu não acredito nisso!
 
E ontem, minha mãe voltou a comentar essa história... Eu quase falei isso que citei acima... Mas guardei essas convicções para mim.
Creio eu que Deus sabe do nosso coração e do nosso sentimento.
 
Já perdoei minha irmã faz tempo, até porque, não fico com sentimentos negativos. Isso sim, trás atraso e doença pra sua vida. Além de ser pura perda de tempo, ter raiva e ressentimento. O sofrimento nesses casos é unilateral e apenas de quem foi magoado.
 
Já tomei a iniciativa de ligar, e ela tomou a iniciativa de me convidar pra ir em sua casa tomar um café, pela primeira vez, depois de quase 8 meses. Não fui, ainda. Quem sabe?
 
No nosso último encontro, na presença dos meus pais, houve muito choro, muita briga e desabafos, muitos desabafos, roupa suja, verdades. De certa forma, a gente se disse tudo o que tinha pra dizer. Foi como vomitar um monstro entalado na garganta.
 
Mesmo sendo um triste episódio da vida familiar, foi bom. Depurou a alma e abriu o coração ferido.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Além das agulhinhas

Há alguns dias atrás eu falei sobre a mudança de médico (outra vez) que queremos fazer. Vocês lembram?
Pois bem, depois da nossa última tentativa, paramos para pensar, refletir e dar uma respirada... Os dias que se passaram foram de muita labuta, ansiedade, fortes emoções.
Durante espera pelo BetaHCG de outubro, li muitos relatos de fivetes positivas, em vários blogs e o que mais me chamava atenção era a forma como o tratamento havia sido conduzido pelas respectivas Clínicas, diferente do meu em muitos aspectos.
 
Por isso, antes da consulta pós FIV negativa, já havíamos decido que a próxima tentativa, caso fosse necessária, só seria feita no começo de 2014, por questões financeiras (vivemos bem mas estávamos preparados para apenas 2 FIV's em 2013) e, principalmente, psicológicas.
Lidar com um processo de reprodução assistida requer muito tutano e coração forte!
 
Um desses blogs que li, era de uma moça aqui de Brasília, a Janaína. Que, a pedido meu e da Carol (Carol não tem blog, apesar de escrever muito bem, começamos a trocar e-mails por causa do blog da Janaína), ela fez um post sobre o tratamento a distância dela em São Paulo. Esse post subsidiou nossa escolha.
 
Eu e marido, ficamos bem animados e resolvemos entrar em contato com o IPGO, o qual já citei várias vezes por aqui.
Antes de receber a resposta de lá, recebi um e-mail da Carol, contando sobre o seu ponto de vista a respeito da Clínica que fizemos tratamento aqui em Brasília, e concordávamos em quase tudo... Fiquei mais aliviada, por incrível que pareça, mas foi como se eu recebesse uma indicação de que nossas suspeitas não eram meros pretextos para responder a um tratamento que não vingou.
 
O retorno do IPGO foi o que faltava para que nós tivéssemos segurança de optar por São Paulo, na próxima tentativa.
Mandei todos os exames que já fiz e agora espero o pedido dos novos antes de marcar nossa primeira consulta.
 
Aí, ontem recomei a Acupuntura!
Gente, eu indico muito!
E mais, agora estou fazendo com uma Especialista em gestação! #podemgritar
 
Nessa primeira consulta+sessão, conversamos bastante e falei da nossa decisão de ir buscar ajuda em SP, e no que ela começou a falar que tem 8 (oito!!!) pacientes em tratamento com o Dr. Arnaldo, e umas 20 com resultado positivo, eu pirei! E mais, conhece o trabalho dele e acompanha todo o processo. Sorrisão de ponta orelha, depois de ter chorado pacas na hora de contar como foi o tratamento anterior.
 
No entanto, o que mais me impressionou foi a sua visão sobre os laboratórios aqui da capital, sem citar nomes e marcas, claro e ético, não só aqui mas ela tb não citou. Ainda perdem muito para os de São Paulo. Isso respondeu muitas dos nossos questionamentos.
 
Enquanto isso, a pergunta (da acupunturista) que me fez ficar rindo à toa: Vamos fazer o tratamento visando uma gravidez natural, enquanto a FIV não começa, caso precise?
 
Preciso responder?!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Doce novembro

Sexta passada comecei a fechar um ciclo, o ciclo da minha vida!
Nesse mês de novembro, completo mais um ano de história pra contar!!!

Por isso, resolvi mudar o layout aqui de casa...

Comentem, caso tenham gostado e se não gostarem também!
Vivemos num mundo de diferenças e adversidades, gosto disso!

Tudo igual é chato!!!

Dia 27!!!Será um lindo dia, pelo menos pra mim!

 

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Vitamina da vida

Muito se fala em alimentos naturais que preparam o corpo e ajudam o organismo a engravidar naturalmente: abacaxi, chia, linhaça, farelo de aveia, gelatina incolor, inhame...E por aí vai...
Confesso que nunca cogitei tomar o famoso chá de inhame para turbinar os treinos... Apesar de nada contra quem o fez/faz. Mas encarar aquela substância gosmenta não faz parte dos meus planos, atualmente.
No entanto, nessa busca de tornar o corpo sadio para a chegada do filhote, reiteradamente se fala em inhame e seus benefícios não só para a fertilidade, mas para o sistema digestivo e imunológico, embelezar a pele, combate a celulite (opa, me convenceu)!!!
Precisava encontrar alguma maneira de consumir esse alimento sem sofrimento, por que né?! Ninguém merece!!!
 
A receita, por favor!
 
Suco de inhame
Ingredientes
  • 1 maçã.
  • 1 limão.
  • 1 inhame pequeno ou metade de um médio da variedade conhecida como japonês ou paulista (veja a foto).
  • Meio litro de água.
  • Se quiser adoçar, use mel ou açúcar mascavo.
Preparo
Esprema o limão, pique o inhame e a maçã.
Bata tudo no liquidificador e sirva com ou sem gelo.
O suco pode ser consumido diariamente.
 
 
 
Bon Appétit!

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Consulta, feriado e outras bobeiras

Então, hoje fui a uma consulta com endocrinologista...
Já falei pra vcs que tenho apenas o lado esquerdo da tireóide? Pois bem...
Aos 16 anos tirei uma parte da tireóide por causa de um bócio, provavelmente por falta de iodo na minha alimentação. Nada sério. Mas o caroço estava tão encrustado que não foi possível retirá-lo sem levar um pedaço de mim junto.
Li em alguns lugares que esse órgão é fundamental na manutenção da fertilidade. Embora eu nunca tenha tomado qualquer remédio hormonal para complementar o meu equilíbrio metabólico, achei necessário investigar, mesmo meu antigo médico (isso mesmo, resolvemos procurar ajuda em São Paulo, mas isso é assunto para um outro post) nunca ter solicitado nenhum exame mais aprofundado...
Resolvi, por conta própria ter uma conversa com a endocrinologista da minha mãe. E foi muito bom! Conversamos bastante sobre tudo e, principalmente, sobre a influência da tireóide na infertilidade.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
IPGO - SP
Problemas de tireoide interferem na fertilidade das mulheres

A tireoide é uma glândula em forma de borboleta situada na base frontal do pescoço. De acordo com a Fundação Americana de Tiroide, há cerca de oito milhões de mulheres nos Estados Unidos com distúrbios da tireoide não tratados. Calcula-se que de 4% a 8,5% da população tenham problemas de tireoide sem sintomas aparentes. Nas pacientes inférteis, essa prevalência pode ser ainda maior. Para aquelas em idade reprodutiva, as perturbações menstruais, a infertilidade e o aborto espontâneo podem ser o primeiro sinal de que algo está errado. Entre as várias ameaças que os distúrbios da tireoide provocam, a infertilidade é, indiscutivelmente, o mais fácil de identificar e tratar. Com um pouco de atenção por parte do médico, as mulheres com funcionamento deficiente ou excessivo dessa glândula, podem ter seus problemas corrigidos, evitando a infertilidade e as falhas dos tratamentos de fertilização, obtendo gestações normais e bebês saudáveis.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Após alguns minutos de conversa e exames solicitados, fui embora um pouco mais confiante!

Essa semana foi muito esquisita...
Acho que vocês perceberam. Depois de dois posts terapia, né?!
Eu fiquei meio parada, dei perdido no trabalho na tarde de ontem, apesar de ter sido feriado na segunda! Dia em que eu, teoricamente, daria um jeito na bagunça do meu closet e visitaria minha vó... Em sonho, talvez isso pudesse ter acontecido... Eu acordei quase meio dia e passei a tarde assistindo filmes.
Um, em especial, me perturbou um pouco... Achei que seria um filme lindinho (os atores são os meus queridos Kate and Leo), mas a mocinha do filme morre por causa de um aborto mal sucedido... Jisussssssssss! Fiquei com raiva porque perdi meu tempo com esse filme e ainda fiquei triste com o final infeliz! #filmedeprê
De ontem para hoje não tive paciência e nem concentração para trabalhar.
Agora, estou um pouquinho mais disposta.
O ânimo volta aos poucos, eu não quis me forçar a nada dessa vez.

O que me animou bastante ontem foi ter ido visitar uma amiga que pariu recentemente.
Que criança adorável!
Minhas energias foram renovadas com aquele cheirinho de bebê!

Foi óteeeeeeeeeeeeeemo!

O post foi meio doido, mas tá valendo!
besos
 

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Post Terapia II

Andei lendo aqui e acolá que as grávidas que passam por processo de fertilização in vitro são muito mais apreensivas que as meninas que não precisaram de tal assistência, durante toda a gestação... Será?
Não sei! AINDA não consegui o meu positivo...
E tenho a impressão que terei que começar a tratar disso... Eu tenho um senso de realidade muito grande sobre o meu comportamento em várias situações e penso que quando eu engravidar, poderei ficar assim também... com medo.
Como lidar com isso? Literatura minhas amigas...
Uma pessoa bem informada não passa medo, uma insegurançazinha, no máximo, pra não perder o costume! rs
Digo isso, falando de uma pessoa que não tem alguma patologia associada ao pânico e outras coisas que tem que ser tratadas com um  bom terapeuta.
Conhecer o meu corpo e treinar meus pensamentos... Vivo buscando isso!
O que sentirei na minha gestação, só quando acontecer pra saber...
Não acho que esteja me antecipando, mas quero chegar sã na minha gravidez.
Essa temporada de fivete está sugando quase todo o meu emocional.
Para, abastece, mira e vai!!!

Enquanto você
Se esforça pra ser
Um sujeito normal
E fazer tudo igual...
Eu do meu lado
Aprendendo a ser louco
Maluco total
Na loucura real...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez...
Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza...
E esse caminho
Que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir
Por não ter onde ir...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez
Eeeeeeeeuu!...
Controlando
A minha maluquez
Misturada
Com minha lucidez
Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza
Eu vou ficar
Ficar com toda certeza
Maluco, maluco beleza...

Raul Seixas (Maluco Beleza)

 

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Post terapia I

E hoje foi dia da consulta que era pra ser uma ecografia gestacional.
Óbvio que chorei depois dela!
De tristeza...
Eu chorei porque o meu médico foi realista, e não me mostrou perspectivas de que da próxima vez, eu farei o tratamento mais esperançosa. Apesar de não ter falado que era inviável...
Eu chorei porque de certa forma, eu esperava que ele me dissesse que vai dar tudo certo e que teremos nossos filhos. Mas como disse marido, ao me ver chorar, ele é médico e não psicólogo!
Eu chorei porque estou precisando de doses cavalares de ânimo e fé! E eu não estou conseguindo!
Pelo menos, por enquanto...
Eu chorei porque eu queria sair de lá feliz...
Eu chorei porque não saí do lugar, aliás, eu saí...


Voltei para o primeiro degrau da escada!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Com palavras

Desde o último post, eu estava assim, sem vontade de voltar aqui... Vocês entendem, não é?!
Mas com o passar do tempo, esse meu velho enxugador de lágrimas, eu sarei as feridas... As cicatrizes ficam aqui e acolá. Embora ainda chore um pouco, tenho levado o tombo de maneira mais leve que da última vez. Talvez pelo fato de já não ser principiante, talvez porque esteja mais forte... Ou tudo junto... O importante é que o sentimento de ser mãe e formar nossa família continua aqui, latente e intacto.

Eu pensei em não escrever o relato da 2ª FIV por causa do resultado negativo. Mas por que não?
Sinto necessidade de fechar esse ciclo. E aqui é o melhor lugar pra isso!
Escreverei tudo, inclusive alguns deslizes que cometi. Marido acha que esses "furos" não comprometeram o resultado do procedimento, mas eu sinto que sim. Pode não haver comprovação científica para isso... Sem ficar me culpando, pretendo fazer diferente da próxima vez.

20/08/2013
Consulta após a 1º FIV negativa. Conversamos sobre o que poderia ter acontecido e o mais provável é que os embriões, que não eram blastocistos e sim mórulas de 3 dias, não conseguiram desenvolver. Analisamos as condições para o próximo procedimento e decidimos fazê-lo já no ciclo seguinte, com um novo protocolo. Desta vez, eu começaria a usar uma medicação (synarel) antes de menstruar para tornar o crescimento dos folículos mais uniforme. No ciclo anterior, uns cresceram demais e outros nem tanto.

1º furo: Esse medicamento, Synarel, foi receitado 2X/dia, de 12 em 12 horas. Cronometrei às 7 da manhã e às 19 horas. Sem esquecer e sem errar o horário, de forma alguma, pontualidade britânica!
Eu esqueci por 3X (no horário noturno) e passei do horário numas 4 situações.
Eu confesso que tenho dificuldade em mudança de hábitos e rotina. E todas as vezes que isso aconteceu, eu passei da hora de tomar o remédio. Pior pra mim!

17/09/2013
Menstruei.
Marquei a 1º ecografia transvaginal para o dia seguinte, embora quase não tenha conseguido horário. Liguei para o meu médico e ele pediu que viesse o mais cedo possível, mesmo sem hora marcada.

18/09/2013
Durante o exame, o Dr. V nos mostra animado 6 folículos em cada ovário, 12 folículos no total. Paciente, marido e médico bem animadinhos, às 8:00 da manhã.
Iniciei a medicação com injeções (Gonal) 1x/dia, sempre entre as 18 e as 20h + Synarel.
Tomei essas medicações logo após as 18 e não cometemos erros nessa fase.

21/09/2013
Nesta segunda ecografia, os folículos estavam crescendo de forma assincrônica. Mais uma ecografia para ver a evolução foi marcada.

23/09/2013
Terceira ecografia, confirmação de 10 folículos aptos para a captação, embora os tamanhos fossem um pouco desiguais. Mais algumas injeções  de Gonal.

26/09/2013
Tomei a injeção de Ovidrel. Essa medicação faz com que o rompimento do folículo com hora marcada, vulgarmente falando. Em 36 horas tem que haver a captação.

28/09/2013
Captação folicular. Foi super tranquilo e em menos de 1 hora eu estava tomando café no quarto com o marido.
Avaliação médica: Foi muito boa! Conseguimos 10 óvulos e marcamos a transferência.
Comecei com a usar Ultrogestan 200mg 3x/dia e Primogyna 3x/dia (8 em 8 horas).

03/10/2013
Transferência: Foi complicada e demorada para acontecer. Já contei isso para vcs!!! Lembram?

O que se seguiu aqui foi mais uma série de furos... Que só depois que pesquisei pela web, a partir de relatos de FIV's positivas, é que me dei conta que não me comportei muito bem...

No dia da transferência, tive repouso quase absoluto. Chegamos em casa por volta do meio dia, almoçamos, marido foi trabalhar e eu dormi a tarde inteira. Ponto para mim!

04/10/2013
Dia da faxina.

2º furo: À medida que minha faxineira limpava a casa, eu mudava de lugar, não fiquei deitada e me movimentei bastante, apesar de ter feito movimento devagar e sem muito esforço. E eu ainda estava no 2D após transferência.
De acordo com a tabela abaixo (http://www.nyufertilitycenter.org/ivf/embryo_transfer), esse era um dia crucial e eu acredito que não deveria ter me movimentado tanto.


05/10/2013
D3 após FIV
3º furo: Cuidados com a alimentação... De acordo com alguns sites de clínicas especializadas, evitar o consumo de café e carboidratos durante o processo de FIV. Esqueci disso, tomei café e comi macarrão, pão e pizza.
4º furo: Fui ao shopping à tarde para almoçar!
Andei durante uns 40 minutos, comi rápido e fui pra casa. No final da tarde dei uma deitadinha e depois vida normal.

Do D4(06/10/2013) ao D11(13/10/2013) eu fiquei meio desconfiada e desanimada do resultado, como contei aqui.

14/10/2013
Eu menstruei. Não teve coágulo e nem cólica. A cor era vermelho vivo e o fluxo contínuo.
Mesmo assim, resolvi continuar com a medicação, até mesmo por orientação médica, até o dia do beta.

17/10/2013
Antes do trabalho, fomos ao laboratório de costume, coletei sangue e fomos trabalhar.
O resultado ficaria pronto após as 15:00. Combinamos de ver juntos e em casa o resultado.
Por incrível que pareça, não fiquei ansiosa e nem nervosa para vê-lo. Estava anestesiada.
Chegamos em casa e marido enrolou para ver o exame na internet... Eu insisti e confirmamos nossas suspeitas... Negativo.

Como disse anteriormente, estou pesquisando bastante sobre FIV de sucesso, e descobri muitas sugestões e dicas. Li muitos fóruns, blogs e sites especializados no assunto, embora não tenha comentado em nenhum deles. Foi bom, foi muito bom saber que posso melhorar e ajudar a natureza durante a caminhada.

Sobre os furos, pode ser que eles tenham pouca influência... Pode? Pode. Mas se eu puder evitar cometer esses vacilos, eu o farei! Vou me comportar. I promise!

Resolvi, também, que a tristeza não me dominaria mais uma vez. Mesmo tenho dificuldades em falar disso e não sentir vontade de chorar. Mas eu resolvi não me entregar. Não é do meu feitio fazer isso! Eu prefiro ser otimista e crer na próxima vitoriosa oportunidade!!!

Marido está bem pra baixo, desanimado. Ele que sempre foi positivo e confiante.
No momento, a minha prioridade é confortá-lo e mostrar-lhe outras perspectivas.

Ainda não me dei por vencida e espero o tempo que for!

Terei meus filhos! Certeza!!!

E vcs! Queridas! Muito amadas! Quanto carinho!

Bjo

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Resultado

Negativo.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Vazio imenso.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A última que morre

Sabe aqueles dias que você não consegue concentrar em nada?!
Apenas um pensamento povoa a minha mente...
O que falta eu fazer para conseguir a tão sonhada gravidez?

Eu parei de escrever aqui durante o tratamento inteiro. Eu precisava desse tempo.
Na verdade, eu queria mesmo era voltar aqui cantando vitória, feliz da vida, animada e deslumbrada com o meu positivo. Não deu! Pelo menos por enquanto!

Não, eu ainda não fiz o beta. But, eu estou sangrando desde o D4.

Eu vou pular a parte do tratamento porque quero falar sobre ele e tantas outras situações tristes que aconteceram ao mesmo tempo, apenas quando sair o resultado do beta, na próxima sexta-feira, dia 18/10/2013.

No dia da transferência (03/10/2013), diferentemente da primeira FIV, eu estava mega nervosa e com a bexiga estourando...
O procedimento estava marcado para as 9:45h mas só aconteceu 11:30h.
Isso me deixou mais nervosa ainda. Tive que fazer pipi, tomar 2 copos de água e aguardar mais alguns minutos.
Motivo do atraso: uma paciente chegou lá sangrando muito, após um beta positivo.
Não pude reclamar... Realmente, era urgente e necessária a minha espera.

Foi bem rápido e indolor. A médica (que substituiu o meu Dr.) foi uma fofa e me acalmou muito antes e depois da transferência.

Fomos para casa felizes e fazendo planos para a nova vida.

Ficamos assim até o D4, no domingo, quando eu senti as primeiras vibrações (aquelas que falei aqui) de várias que sinto até hoje. Na hora, fiquei quieta e quase sem respirar pra ver se era isso mesmo... E era! Pode ser uma sensação estranha e impossível para algumas pessoas, inclusive marido e médico. Mas eu sinto.

Na terça, D6, meu médico ligou para perguntar como tinha sido a transferência, como eu estava e falar sobre os embriões. Outro balde de água fria... Apenas 1 dos 2 transferidos, estava em condições boas. Nossa chance era inferior do que havíamos imaginado.
Mas não era zero, disse ele.

Desliguei o telefone e aconteceu o primeiro choro da semana.

Na sexta, D9, começou a sair uma borra marrom bem escura. Até fiquei animadinha, achando que era a nidação.

Bem, estávamos sozinhas até hoje de manhã, quando se juntou a nós um líquido rosado, ora vermelho fraco ora amarelado.

Fiquei me perguntando no banheiro do trabalho:

Não terei chance, novamente, de fazer um beta com esperança?

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Um abraço, por favor!

Já escrevi algumas vezes por aqui sobre como me comporto ou não quando surgem as perguntas sobre gravidez.

É muito chato mentir, pra falar a verdade eu acho podre...

Mentir sobre o tratamento, pois, resolvemos não contar para absolutamente ninguém, dessa vez... A não ser por aqui...

Mentir ao dizer que "ainda achamos cedo para isso e pensaremos nisso mais pra frente"...

O ruim de não falar a verdade não é só a mentira em si... Deixamos de ser leais com todo mundo, nivelamos por baixo, entende?! Colocamos no mesmo status as pessoas que nos querem bem e se preocupam se estamos felizes com aquelas que não se importam tanto conosco... E isso me incomoda bastante, tanto é que vira e mexe, eu falo disso por aqui.

Ontem, fui perguntada sobre filhos por uma pessoa da família do marido e mais uma vez contei a maior lorota de todas... Que estamos evitamos a gravidez, por enquanto O.o... Vejam só????? Como eu tive coragem de falar isso??? I don't know! E acho que ela não entendeu a minha cara vermelha!

Então, como lidar com isso?
Não faço a mínima ideia...
Estou tentando montar estratégias de desvio quando sentir que a conversa vai descambar pra esse lado... Nem sempre isso é possível.

Aí você, cara leitora, me pergunta: Por que não fala a verdade, então?

Porque já fizemos isso, e foi muito pior...

Vira um bolo de gente sofrendo contigo... Questionando, perguntando, querendo saber por que isso ou aquilo... Oferecendo ideias mirabolantes para você engravidar mais rápido...

Essa nossa vida de fivete é um mar de conflitos... Deu pra perceber, não é?!

Eu queria mesmo era poder falar sem ser ter que explicar... #loca loca loca

É assim ó: Eu queria falar, chorar, desabafar... Sem ser interrompida ou julgada... Sem ter medo de falar tanto sobre isso e não ser chata... Falar sobre essa espera, que é angustiante, que suspende seus outros projetos, que muda o seu humor, seu apetite, sua maneira de se relacionar com as pessoas e com você mesmo...

Eu sei, eu sei, é pra isso que estamos aqui, eu e você... Eu escrevo, você lê, e na maioria das vezes, você continua aí, caladinha, em silêncio e eu nunca saberei o que você acha de todas essas bobeiras de tentante escritas por aqui... E quando você conversa comigo, é sempre pra dizer palavaras de conforto e carinho!

Muito, muito, muito obrigada, mesmo!

Mas hoje, eu queria de verdade, um abraço de quem me entende!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Eu vou pedir para os anjos cantarem por mim!

Ontém começou um novo ciclo!
Isso mesmo, apareceu quem eu tanto esperava... Miss Red, a usurpadora! aahahahahahahah

Brincadeiras à parte...
Fomos ao médico e já começamos com a medicação!
Os detalhes, eu conto à medida que forem acontecendo. Pode ser?!

Boa noite!!!



segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cadê tu, tatu?

Meu corpo resolveu me trollar!
Nessa vida de tentante, a gente fica mês a mês, torcendo e pedindo aos céus que a menstruação não apareça, certo? Certo. Mas na vida de fivete são outros 500!

Pois é, quando a gente já ultrapassou a fase em que esperamos sozinhas (sem ajuda médica) pela gravidez, ocorre o contrário! A cada novo ciclo de tratamento, é preciso haver menstruação e consequentemente, estímulo de ovulação!
Dependemos muito de um ciclo redondinho... Onde, quando não há fecundação do PF (sem tentativas), a dita cuja dê as caras por volta do 28º ao 30º DC.
Agora, te pergunto? Isso aconteceu?

Estou aqui, cheia de sintomas de menstruação: cólicas, peito dolorido, vibração do lado do ovário esquerdo, irritação a mil... Típico de um período pré-menstrual! Ansiosa para que ela desça e possamos fazer a primeira ultra para o início da nova tentativa...

Estou no 32º DC e nada. Nadinha! Tic tac, tic tac...

*Antes que vcs fiquem alvoroçadas, esclareço que não há a mínima possibilidade de gravidez. Infelizmente!*

Após o resultado negativo da nossa 1º FIV, fomos ao nosso médico, e ele pediu uso de preservativos. Isso era necessário porque eu faria um exame, a histerossonografia.
E na sequência, já começaríamos com uma medicação, no intuito de preparar o corpo para o próximo tratamento.

A única vez que esquecemos (eu juro), estávamos fora do PF e foi logo depois que a menstruação foi embora... Então, não foi treino, foi só muito amor e sacanagem tb!!!! Abafa!!!

Provavelmente, é um sintoma da minha ansiedade...

Ilumina Jesus!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

A outra face

Mudei!

Troquei a imagem que me identificava aqui no mundo virtual...
Antes, era uma foto minha, cortada verticalmente no meio da minha face.

Quando fiz o blog, havia essa restrição do anonimato. Mesmo sem saber como eu iria lidar com isso.
Falo isso porque eu sou uma pessoa até bem destemida de mostrar meu posicionamento e convicções sobre a vida. Mas eu não queria expôs meu marido, que é um homem muito discreto e respeito isso.

Eu fico incomodada quando converso com uma pessoa de óculos escuros #alouca... Mas tenho essa dificuldade de falar sem olhar nos olhos... E achei que teria esse bloqueio por aqui também, ao fazer amizades com  pessoas que usam desenhos, fotos destorcidas, ou a logomarca do provedor como identificação. No entanto, fluiu tão bem essa nossa condição desabafo virtual, sem ser reconhecida pelo vizinho num assunto tão íntimo, que acostumei!

Das várias regras pessoais que uso para manter o blog e os assuntos por aqui, está a de nunca ficar sem um rosto. Eu acho mais fácil ter uma face para falar com vocês e ser reconhecida ao fazer comentários e entrar na "casa" dos outros. Nada contra quem não procede dessa maneira.
Respeito o seu jeito de ser!

Recentemente, pesquisei muito sobre fotos de rosto de algumas mulheres mais ou menos parecidas comigo. No entanto, achei inadequado usar imagem de uma mulher comum, que pode ser a sua irmã, a sua prima, uma amiga querida, ou até mesmo você. Não daria certo, né?! A confusão seria grande...

Então, resolvi usar fotos de uma atriz americana que simpatizo bastante, pelo talento e pela história de vida (até onde conheço).

*Como disse acima, procurei alguém que tivesse a minha estampa, mas desisti! Sou muito comum e não há artista hollywoodiana parecida com a pessoa aqui, não mesmo*

E a escolhida foi a Grace Kelly!
Poderia ter escolhido a Angelina Jolie... ahahahahahah... Mas adoro os anos 50 e acho que nasci na época errada!!! E vamos combinar! Ela era muito elegante!!!

A Grace viveu um conto de fadas, largou a profissão para se casar e ter filhos!
E mesmo na hora da morte, protegeu a filha, que dizem, era a motorista no trágico acidente que tirou sua vida.

Essa parte do drama não me agrada muito!
Fiquemos com a vida feliz (aparentemente) que ela teve!

Continuo sendo eu, MMaria, com o mesmo nome duplo e primeiro oculto, o mesmo conteúdo, só a casca ficou mais bonita!!! Oh yeah!!!!!!!!!

  
 
 

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Quero nadar com a corrente!

Posso falar?
Como é difícil esperar!!!
Eu sei, eu sei... estamos cansadas de ouvir esse tipo de lamentação nos blogs de qualquer tentante. Por que não no meu, não é mesmo?!!!

Depois de quase 2 anos, a espera daquela pessoinha que trasnformaria nossas vidas, me pergunto: quanto tempo mais iremos esperar?

Estou num momento de pura ansiedade e incerteza... Acontece, de vez em quando.

Na semana passada, fomos numa palestra organizada pela Clínica onde estamos fazendo o tratamento. Foi uma experiência muito positiva.
Dos cinco casais presentes, apenas nós já havíamos feito um FIV. E também éramos os mais jovens. Bom ou ruim? Não sei...
O que eu sei é que nesses momentos, quando há um especialista falando sobre o assunto, com categoria e domínio, além de estar com outras pessoas na mesma situação e sentirmos que não somos os únicos, que pertencemos a algum lugar...

Entre muitas coisas ditas e debatidas, saímos com a sensação de que deveríamos ter ido na primeira palestra, que foi antes da minha FIV.  Visualizamos muitos sentimentos que nem mesmo reconhecíamos... Entre eles, a solidão...

Pode parecer exagero para quem não compartilha do mesmo problema, mas essa questão da solidão é muito forte. Não estou falando da solidão entre homem e mulher... Graças a Deus, tenho um marido excepcional ao meu lado... Eu falo daquele sentimento de "peixe fora d'água", em quase todos os lugares... E mais... Já perdi o rebolado e a educação tb em várias ocasiões...

Cena 1 - Num almoço com amigas (todas as que são casada tem filho ou estão grávidas), sempre surge esse assunto. Até aí tudo bem... Eu adoro aprender e ouvir conselhos sobre cuidados com os filhotes, etc... Mas no último que fui, uma desavisada (que foi a convite de outra amiga) começou a me perguntar, insistentemente quando eu iria engravidar... Todas as minhas amigas sabem que estamos em tratamento (e sabem também que não gostamos de comentar sobre isso) começaram a desconversar e dar, por mim, as velhas desculpas... Acabei falando de sopetão, na terceira tentativa dela: Estamos em tratamento e não gosto de falar sobre isso com ninguém! Foi constrangedor!!!
*perdi a educação*

Cena 2 - Hoje, chego no trabalho e uma amiga muito querida (grávida de 30 semanas) conversava com outra perto da minha mesa. E a história era linda, e estava sendo narrada com muita emoção... A moça acabara de descobrir a gravidez... E ainda não estava feliz por isso! Não fora planejada!
Digo AINDA, porque tenho fé e torço para que ela ultrapasse qualquer obstáculo que esteja deixando-a triste por essa benção!
E eu ali! Ouvindo aquela linda história e fazendo de tudo pra não me meter e falar o quão abençoada aquela menina estava!!!! Quando ela saiu, minha amiga ficou calada e não comentou nada a respeito comigo, mesmo sabendo que havia escutado tudo... Quis me poupar, acredito... Não era necessário! Meu coração se alegra com novas vidas a caminho! Não precisa ser no meu útero!
*perdi o rebolado*

Manter distância das perguntas e de algumas situações é tarefa árdua e requer muito tato...
Às vezes a gente consegue, outras... As outras, a gente esquece!

Eu quero mesmo é entrar nesse aquário!!!


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Mulher de fases...

Estava aqui pensando...
Temos mania de nomear tudo, né?!
Antes de entrar naquela conhecida fase de contar período fértil, medir a temperatura, testes e mais testes de ovulação e gravidez, nos nomeamos de DESEJANTES.
É um tempo lindo e descompromissado, cheio de vontades e dúvidas também.

Mais adiante, quando isso já é um assunto superado, quando as dúvidas se resolvem e as vontades assumem outro status, um pouco mais sério e complexo, nós nos chamamos de TENTANTES.
Confesso que passei despercebida pela primeira fase, pelo fato de apenas começar a navegar e pesquisar assuntos de maternagem quando já era uma tentante.
Sinto por isso, mas a gente pula fases, às vezes...

Um parte das mulheres passa por uma fase intermediária, não menos ou mais conflituosa que a fase anterior... São as meninas que buscam a ajuda da medicina para realizar o seu grande sonho, através da Fertlização in Vitro. E tem nome, como não?!!!

-FIVETE-

Pois é, SOU DESSAS!
Pela sua própria natureza, é uma fase plenamente identificável, haja vista a grande ansiedade que desperta não apenas na futura mamãe mas em todos que estão ao seu redor, mesmo que não saibam dessa condição especial.

Ser FIVETE é:

  • Ter passado 1 ano ou mais a espera do seu positivo, na esperança que ele venha naturalmente...
  • É fazer a HISTEROSSALPINGOGRAFIA quantos vezes forem necessárias...
  • É passar por todos os outros métodos de reprodução assistida e não desistir...
  • É tomar várias injeções diárias, exatamente no mesmo horário todos os dias, mesmo que fique com a barriga cheia de hematomas pela falta de traquejo em espetá-las...
  • É ser forte e ter bastante controle emocional na hora de fazer a implantação embrionária com a bexiga cheia e um espéculo no útero...
  • É esperar ANSIOSAMENTE pelo dia do beta...

Pode acontecer de não vir um positivo na 1ª FIV, meu caso...
Mas o que mais uma fivete É, é ser confiante e cheia de fé que este momento poderá acontecer no próximo ciclo!

No momento, sou uma FIVETE!

Muito esperançosa em ser GESTANTE, logo, logo.

Dessa fase, eu falo quando chegar a minha hora!



sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Para alegrar o coração!

Há uns dias atrás vi esse vídeo e o guardei para uma postagem. Hoje, lembrei dele e vim aqui compartilhar essa graça!!! O pai, Sam Christopher Cornwell, gravou 1 segundo por dia de vida do filhote durante o seu primeiro ano de vida!
Coisa mais linda, gente!
Bom final de semana!!!
Bjos

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O próximo passo

Quando a gente deposita muita expectativa em uma situação, é complicado quando o "quadro pintado borra..." Nessa hora de extrema tristeza, a gente não quer falar, não quer ver, nem mesmo pensar! Em nada! Porque os pensamentos viajam para o mesmo lugar: Por que não deu certo?

Durante dias busquei a resposta, pesquisei, conversei com outras pessoas que passarm pela mesma situação e cheguei a uma conclusão: Cada caso é um caso!
E essa procura, pelo motivo do fracasso, só tem valia se for para evitá-lo...

Dia 20/08, segunda-feira passada fomos ao médico...
Conversamos com o nosso médico e este foi taxativo ao dizer que não houve um único motivo, mas identificamos algumas falhas desde o começo do processo.
Daí você pode estar se perguntando: Mas se algo falhou no começo por que continuar com o processo?
Porque nada é definitivo ou imutável nesse tipo de tratamento! Tudo pode acontecer! Apesar de uma fase depender da outra... Algo não muito bom em uma etapa, pode ser superado na próxima...
Vamos aos fatos!

A fase de estimulação não foi boa, produzi poucos óvulos... O que podia ter sido superado, caso esses óvulos fossem de boa qualidade. A maioria não era...
Após a fertilização, poucos embriões se desenvolveram...
Esperávamos que a implantação resolvesse essas pendências, não foi o que ocorreu, como todos já sabem...
Então decidimos (nós e a equipe médica) fazer um exame (histerossonografia) para avaliar melhor a situação do meu endométrio antes da próxima FIV.
Isso mesmo!
Estamos começando mais uma batalha!!! Com muita fé que seremos abençoados!

Mesmo sem dar notícias, estou sempre lendo a história de vcs! Isso me estimula e me alegra muito!

Nesse final de semana viajamos para o interior de Minas Gerais, onde seríamos padrinhos de batismo de um priminho do marido. Apesar do cansaço da viagem super rápida, a beleza da cerimônia compensou qualquer fadiga... Ficamos a imaginar a nossa vez!!!

Volto logo, contando mais!


domingo, 18 de agosto de 2013

Mais alguns degraus a subir

Era uma manhã de céu aberto e sol forte, dia 31 de julho, aniversário do futuro pai dos meus filhos. A vista da janela, perto da minha mesa de trabalho, no alto do 10º andar, era linda!
Enquanto eu admirava essa paisagem, marido envia uma mensagem, lembrando que eu tinha que ligar na Clínica e verificar o desenvolvimento dos embriões, como havia nos orientado a equipe médica no dia da transferência.
Após uma breve conversa com a bióloga, esta avisou que retornaria a ligação em breve com as últimas notícias...
Minutos depois, o telefone tocou, e era o meu médico, Dr. V, solicitando a nossa presença na Clínica.
Dos 8 óvulos captados, 7 foram fecundados, 4 se desenvolveram e, naquele dia, apenas 2 continuavam a se desenvolver, só que lentamente... Meu médico explicou que o lugar mais adequado para melhorar o desenvolvimento era o meu útero.
Os embriões não podiam esperar mais e a transferência, que havia sido marcado para o dia 1º de agosto, teria que ser antecipada.
Foi um susto... Mas conseguimos dispensa do trabalho e chegamos lá em 40 minutos. Ainda deu tempo passar em casa e tomar um banho, novamente. Banhos me acalmam...

Apesar da correria, estávamos felizes, muito felizes. Imaginávamos que começaria ali a nossa tão sonhada família! Que benção de presente, não?!
Eu sofri com a bexiga cheia, necessária para o procedimento, que em si, foi indolor. A música suave do centro cirúrgico ajudou a relaxar...
Vimos os dois pontinhos luminosos na tela, na hora da implantação. Eu só conseguia olhar e rezar. Marido ainda conseguiu tirar foto no celular. O procedimento todo durou uns 10 minutos.

Felicidade era o nosso nome!

Saímos da sala, esperamos um pouco pelas orientações quanto ao repouso e as medicações pós-transferência e fomos para casa descansar... Descansar?

Lembramos que havíamos convidado meus sogros, meus pais e a irmã do marido para um lanche de aniversário... Como ninguém sabe do tratamento, resolvemos não desmarcar, afinal, tínhamos mais um motivo para comemorar!!!

Marido fez tudo, fiquei  o tempo todo sentada... Apesar dos olhares confusos das visitas, essas não perguntaram nada a respeito da minha suposta falta de senso... O aniversariante ficou pra lá e pra cá e eu, a dona da casa, sentadinha com uma cara de sono danada!

Na hora de cortar e bolo, o aniversariante deu o primeiro pedaço pra mim. Foi o suficiente para as feições ficarem mais brandas... E isso respondeu algumas perguntas. Pouco antes, mamãe arriscou e perguntou se estávamos brigados...rs... As mães!!! Elas sempre percebem algo no ar!

No dia seguinte, eu senti umas cólicas bem brandas e meus seios ficaram com o bico dolorido.
Achei o máximo!!! Fiquei muito confiante! Foi assim na quinta e na sexta. Mas ainda teria que esperar até o dia 14 de agosto, quarta-feira, para confirmar nossa alegria!

No sábado, tudo mudou...

Não sentia cólicas, nem fisgadas, nem dor nos seios... Absolutamente, nada!
Fiquei rezando pra não pensar besteira... E também calada... Não queria tirar a felicidade do marido por falsos pressentimentos. Mantive a fé.

Na segunda, voltei ao trabalho... Estava até ansiosa, pois uma colega, que senta na mesa ao lado da minha, fez a FIV, no mesmo lugar que eu, e conseguiu seu positivo em março. Quase não a deixei trabalhar, perguntei tudo... E ela até me tranquilizou, disse que também não havia sentido nada.
Foi o que fiz! Parei de pensar nos sintomas e preenchi a semana com várias atividades extras... Respeitando os limites de resguardo que foram pedidos, obviamente.

Na sexta, cheguei mais cedo do trabalho, deitei no meu sofá pra ver a novela, e descansar um pouco antes do jantar.
Senti a vibração! Era o que eu menos queria sentir... Queria chorar... Mas me contive e implorei a Deus para que aquilo não fosse os primeiros sinais do fracasso...

Passei o fim de semana inteiro sentindo essas vibrações... E na segunda, dia 12, comecei um sangramento marrom, muito parecido com borra de café... Por incrível que pareça, em nenhum momento achei que era nidação... Falta de fé? Não, era a meu senso crítico aliado aos sinais, me chamando pra realidade!

Nesse dia, iríamos para a Missa das Rosas. Frequentamos essa Missa há mais de 1 ano. É uma celebração especial para abençoar as grávidas e as tentantes por Nossa Senhora de Guadalupe, que é a padroeira das gestantes. Levamos rosas abençoadas durante a missa para casa. É uma cerimônia muito linda e todo dia 12 de cada mês estamos lá.
Quase desistimos de ir, mas eu precisava dessa força para o que estava por vir! Na quarta, eu precisaria dos braços de Jesus para me amparar e do colo da Mãezinha do Céu para me consolar!
Chorei tanto que uma moça, muito delicadamente limpou minha maquiagem borrada... Achei aquele gesto tão solidário da parte dela, tendo em vista que nunca nos vimos na vida, que chorei mais ainda, porque aquela mão a me consolar era o próprio Deus, agindo através daquela moça.

Liguei na terça para o médico e falei o que havia acontecido, ele me tranquilizou e disse para seguir com a medicação e esperar pelo exame de sangue. Assim que saísse o resultado, pediu que ligasse para ele.

Na quarta, ao sair do laboratório, pedi ao marido para me contar do resultado apenas quando eu chegasse em casa. Não queria chorar por lá... O dia durou a minha vida inteira!

Quando cheguei em casa, marido veio e me deu um longo e carinhoso abraço. Depois de um tempo em pé, abraçados, nos olhamos e ele fez uma negativa com a cabeça. Eu pedi pra ver o exame. Precisava viver essa dor por inteiro... Vi e chorei com um pouco mais de dor! Eu tinha que passar por aquilo!

Enfrentar nossas tristezas e derrotas por completo nos faz superá-las mais rápido.

Mais uma vez, Deus me preparou e não deixou que eu fosse crua para o exame de sangue!

O resto da história, consegui contar no mesmo dia!

*************************************************

Obrigada a cada uma de vocês que orou e torceu por nós! 

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Mais uma vez

Ainda estou juntando os cacos!
Mas eu tinha que vir aqui agradecer todo o carinho que recebi de vocês nos últimos dias!

Fizemos o beta hoje...

Resultado negativo.

Quando eu conseguir escrever sem chorar, volto aqui!

Muito em breve, com muita fé em Deus!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Fast post

Nesses últimos dias fiquei quietinha, tentando me resguardar o máximo possível para o grande dia!
Depois de toda a medicação e  ansiedade das ecografias, pude enfim vir aqui contar como estou...

Estou bem, graças a Deus!

Fizemos a transferência embrionária nesta quarta-feira, dia 31 de julho, aniversário do marido!
Foi muita emoção!!!

Estamos no meio do processo, por isso venho contar  tudo, tudo, depois do beta, espero com um lindo resultado... Vocês entendem, não é?!


Estou tão ansiosa que não consigo montar os detalhes, nesse momento!
Digamos que estamos nos 40 do segundo tempo, a espera do gol!!!

Mesmo assim, tava doida pra contar pra vocês que está dando tudo certo até agora...

Novamente, toda reza é bem-vinda!!!

Obrigada a todas vocês pelo carinho, pelas preces e pela torcida!

Volto com o resultado!

Bjossssssss ^_^

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Extração de matéria-prima

Good news!
Marcamos a captação dos folículos para sábado, 27/07!!!
Eu não podia deixar de contar isso pra vocês, que sempre estão aqui transmitindo boas vibrações!
Assim que puder, conto os detalhes do procedimento!
Estou muito feliz!
Deus está no controle de tudo!

Parafraseando o Papa: Rezem por mim!

Bjos

segunda-feira, 22 de julho de 2013

A escada

Dia de ecografia seriada é sempre tenso pra mim!
Pode ser uma notícia boa ou nem tão boa assim...
Hoje foi diferente! Estamos indo bem, devagar mas bem...

Desde a semana passada, quando comecei a tomar GONAL, já fiz 3 ecografias para verificar o amadurecimento folicular. Eles estão crescendo, um pouco lentos mas estão desenvolvendo.
Nesta quinta-feira, 25/07, farei mais uma eco e provavelmente, faremos a captação dos óvulos no sábado! Palavras do Dr. V!!!
Bateu aquele friozinho na barriga e pedi a Deus pra que essa seja a minha hora, de verdade!
Marido ficou todo feliz com a possibilidade da TEC ser feita no dia do aniversário dele! <3<3

Estávamos comentando, eu e marido, sobre todo esse processo ontem, da grande diferença do atendimento e orientação recebidos nesta Clínica, e como isso tem nos deixado tranquilos. Confiança é super importante!
Lembro que ficava mega nervosa com a aplicação da medicação, via injeção... Eu tremia demais!!!
Desta vez, agimos com tanta naturalidade e segurança...Às vezes, não me reconheço...#serenidadeémeunome
Eu estou sentindo um misto de alegria e medo, sabe como é?
Estou contente pelas etapas estarem sendo vencidas...Mas fico com medo de cair das nuvens novamente...

Nas minhas orações, sempre peço muita compreensão, aceitação e perseverança!
Ainda agora, uma amiga me perguntou se eu tinha alguma novidade... Eu não tive coragem de dizer que estamos bem perto das últimas etapas do tratamento. Reservei-me ao direito de contar apenas sobre a ingestão dos remédios... Eu e marido não contamos a ninguém, desta vez exceto vcs...! Não queremos criar expectativas, bastam as nossas!

Estou mais confiante, estou mais tranquila, estou mais feliz, desta vez!
A sensação que tenho é que estou subindo um degrau de cada vez, ao invés de subir correndo todos os lances de uma vez só!!! Em cada um deles vou pegando fôlego, aproveito a paisagem...Sei que quando estiver lá em cima vou ter ar nos pulmões para gritar: A CEGONHA CHEGOUUUUUUUUUU!!!!
Conto mais a medida que o processo for avançando...
Fé e força, a todo momento!

Boa semana!