Pesquisar nas cartas

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Extração de matéria-prima

Good news!
Marcamos a captação dos folículos para sábado, 27/07!!!
Eu não podia deixar de contar isso pra vocês, que sempre estão aqui transmitindo boas vibrações!
Assim que puder, conto os detalhes do procedimento!
Estou muito feliz!
Deus está no controle de tudo!

Parafraseando o Papa: Rezem por mim!

Bjos

segunda-feira, 22 de julho de 2013

A escada

Dia de ecografia seriada é sempre tenso pra mim!
Pode ser uma notícia boa ou nem tão boa assim...
Hoje foi diferente! Estamos indo bem, devagar mas bem...

Desde a semana passada, quando comecei a tomar GONAL, já fiz 3 ecografias para verificar o amadurecimento folicular. Eles estão crescendo, um pouco lentos mas estão desenvolvendo.
Nesta quinta-feira, 25/07, farei mais uma eco e provavelmente, faremos a captação dos óvulos no sábado! Palavras do Dr. V!!!
Bateu aquele friozinho na barriga e pedi a Deus pra que essa seja a minha hora, de verdade!
Marido ficou todo feliz com a possibilidade da TEC ser feita no dia do aniversário dele! <3<3

Estávamos comentando, eu e marido, sobre todo esse processo ontem, da grande diferença do atendimento e orientação recebidos nesta Clínica, e como isso tem nos deixado tranquilos. Confiança é super importante!
Lembro que ficava mega nervosa com a aplicação da medicação, via injeção... Eu tremia demais!!!
Desta vez, agimos com tanta naturalidade e segurança...Às vezes, não me reconheço...#serenidadeémeunome
Eu estou sentindo um misto de alegria e medo, sabe como é?
Estou contente pelas etapas estarem sendo vencidas...Mas fico com medo de cair das nuvens novamente...

Nas minhas orações, sempre peço muita compreensão, aceitação e perseverança!
Ainda agora, uma amiga me perguntou se eu tinha alguma novidade... Eu não tive coragem de dizer que estamos bem perto das últimas etapas do tratamento. Reservei-me ao direito de contar apenas sobre a ingestão dos remédios... Eu e marido não contamos a ninguém, desta vez exceto vcs...! Não queremos criar expectativas, bastam as nossas!

Estou mais confiante, estou mais tranquila, estou mais feliz, desta vez!
A sensação que tenho é que estou subindo um degrau de cada vez, ao invés de subir correndo todos os lances de uma vez só!!! Em cada um deles vou pegando fôlego, aproveito a paisagem...Sei que quando estiver lá em cima vou ter ar nos pulmões para gritar: A CEGONHA CHEGOUUUUUUUUUU!!!!
Conto mais a medida que o processo for avançando...
Fé e força, a todo momento!

Boa semana!

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Quando chegar a minha hora...

Uma das coisas que mais gosto de fazer no tempo livre é imaginar como anunciarei a nossa gravidez...
Adoro pesquisar nos sites e ver imagens de quem fez alguma coisa bacana pra dar a notícia pra família, para os amigos e como hoje em dia, todo mundo está conectado através das redes sociais, também é muito legal o que andam fazendo por aí na hora de dar essa grande notícia.

Essa pra nós, garotas tentantes! rs

Sente só:












Fofo né?!!!
Oh vontade de colocar a criatividade em prática logo!!!
^_^

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Marcas de amor

Ainda sou tentante, no entanto, essa condição provisória não afasta os meus pensamentos sobre a gestação e o pós-parto.
Em navegações descompromissadas sobre o assunto (maternagem), deparei-me com esse trabalho da fotógrafa americana JADE BEALL. Nessa linda produção sobre as marcas que o pós-parto trás não só na alma mas no corpo das mães e a forma como elas encaram essa transformação tão significativa!
Achei o máximo!!! <3<3<3








Eu vi tanta delicadeza e coragem nessas fotos!
Esse empoderamento que a maternidade trás deve ser a oitava maravilha do mundo, não?!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Dada a largada!

Ontém foi um dia abençoado!!!

Boas notícias por toda parte!
Donha Cegonha trabalhou muito nessa primeira quinzena de julho e entregou a encomenda da Naine e da !!!!!
Felicidade nas alturas!!! Parabéns meninas!
Desejo muita saúde e amor!


E as boas do lado de cá?
Ontem fomos ao médico, para a primeira ecografia do ciclo.
Resultado: começei a tomar a primeira dose de GONAL.


De acordo com o site do IPGO:
Os medicamentos injetáveis nos tratamentos

As medicações injetáveis, chamadas de Gonadotropinas ou Gonadotrofinas, são as mais importantes utilizadas nos tratamentos de fertilização, pois são as que levam aos melhores resultados. Esses medicamentos contêm o hormônio FSH, que no corpo humano é fabricado pela hipófise e age diretamente sobre o ovário. Os produtos comerciais com FSH produzidos pela indústria farmacêutica diferem entre si pelo grau de pureza. O FSH puro (Gonal e Puregon) é produzido pela técnica recombinante, ao passo que outros tipos são obtidos por técnicas de purificação sofisticada da urina de mulheres menopausadas (Bravelle). Ambas são eficazes e devem ser injetadas diariamente por via subcutânea. Existem ainda outros tipos de FSH associados ao LH altamente purificado, como o Menopur. O tempo de indução de ovulação para uma paciente varia de 8 a 12 dias, o que se traduz no mesmo número de injeções. Uma nova medicação produzida pelo laboratório MSD, com o nome comercial Elonva (Corifolitropina alfa), reduz o número de aplicações de sete para uma única, de longa duração, o que diminui muito o número de picadas e o inconveniente das injeções diárias, levando um maior conforto para as pacientes.
As medicações hormonais para a indução da ovulação já foram amplamente estudadas como responsáveis por câncer de ovário, mas até hoje nada foi comprovado. O FSH é a medicação de escolha para a maioria dos tratamentos de fertilização in vitro. Outra medicação importante é os bloqueadores da ovulação, utilizados principalmente nos tratamentos de maior complexidade, pois impedem que a ovulação ocorra antecipadamente e os óvulos sejam perdidos antes de serem coletados, nos tratamentos de fertilização in vitro. Existem duas categorias: os GnRH agonistas (Lupron, Synarel e Gonapeptyl) e os GnRH antagonistas (Cetrotide e Orgalutan). Eles são aplicados por injeções subcutâneas ou via nasal (agonistas) e inibem a elevação do hormônio LH, que causa a ovulação.
A escolha de um ou outro é indiferente e vai depender de cada caso e do profissional que trata da paciente. Os agonistas são administrados antes do início da estimulação ovariana, e os antagonistas, aplicados de cinco a seis dias após o início da indução ovulação. Os agonistas podem provocar efeitos colaterais como sudorese noturna, ondas de calor, secura vaginal, dores de cabeça e eventuais reações alérgicas. Os antagonistas causam menos efeitos colaterais, necessitam de menos picadas mas custam mais caro. Entre outras drogas importantes está a gonadotrofina coriônica (hCG), injetável por via subcutânea, que imita a ação do LH produzido pelo organismo. Assim, esta medicação finaliza a maturação ovular. Deve ser utilizada em todos os tratamentos de fertilização assistida, desde o coito programado até a fertilização in vitro. Na primeira hipótese, definem o melhor momento para o ato sexual ou inseminação artificial, e, na segunda, os óvulos são coletados 35 horas após a medicação ser injetada na paciente.
Após ocorrer a fertilização, alguns tratamentos necessitam de suporte hormonal e, por isso, a progesterona deve ser administrada por via intramuscular ou vaginal, em forma de creme ou supositórios. Alguns centros de reprodução humana preferem a progesterona injetável, uma vez que a via intramuscular é dolorosa e deve ser indicada em casos específicos. O estrogênio (oral, transdérmico, vaginal ou injetável) é recomendado em algumas situações para melhorar a qualidade do endométrio, mas é mais frequentemente utilizada em ciclos de doação de óvulos ou transferência de embriões congelados. Ainda neste item, merece ser comentada a utilização, em condições excepcionais, do Sildenafil (Viagra) e da Pentoxifilina (Trental), com o objetivo de melhorar a qualidade do endométrio – mas os benefícios são ainda questionáveis.
A infertilidade é um problema que atinge 15% dos casais que desejam a concepção, e existem inúmeras drogas disponíveis que proporcionam ótimos resultados. Porém, o conhecimento científico e o bom senso na utilização das medicações são essenciais para o sucesso dos tratamentos. Os efeitos colaterais devem ser bem conhecidos pelos profissionais especialistas que as utilizam. Obter os melhores resultados com menos efeitos colaterais e complicações deve ser o objetivo de todos os tratamentos desta especialidade.

Marcamos a próxima ecografia para o dia 20/07, sábado. Nesse dia, veremos a evolução dos folículos e os próximos passos... Esperança de fazer a transferência ainda nesse mês!


Eu fiquei tão feliz de poder começar o tratamento neste ciclo. Estava como um pouquinho de medo de ter que esperar mais... E medo  do cisto... Mas deu tudo certo nessa primeira fase!
A cirurgia para correção da miopia vai ter que esperar!
Depois da amamentação, eu faço! Obrigada a todas que contribuíram com suas experiências para a minha decisão... Realmente, estava decidida a fazer... Mas o meu filhote vem em primeiríssimo lugar!!!

Beijosss

terça-feira, 16 de julho de 2013

Baby room

Alguns dias atrás comentei aqui sobre as futuras mamães que me rodeiam, certo?!
As conversas sobre maternagem são tantas e uma das que mais me animam é sobre as arrumações para a chegada dos babies...
Acho que ainda não falei pra vocês mas já tenho algumas preferências sobre o quarto do meu futuro bebê #ansiosamodeon

Não sou uma profissional dada a simetria e combinações... Gosto do colorido, o que é incomum na área, as revistas de decorações estão aí pra mostrar... Minha casa tem de tudo um pouco, e acho que o ambiente que você ocupa tem que ter a sua personalidade...
Ambiente clean não existe lá em casa...

Adoro vintage, retrô e até um pouco de kitsch... Objetos de viagens, heranças de família... No entanto, minha casa é toda pintada de branco... O aconchego vem do mobiliário e só!

Minhas inspirações:
Eu quero um berço mais reto e sem enfeites na marcenaria, nada contra quem adotou o estilo provençal, que é lindo!
Acho legal proporcionar um ambiente mais lúdico para o baby, afinal de contas, vamos passar muitas horas aí, entre mamadas, brincadeiras e sonecas...
O cinza é uma boa aposta para equilibrar um quarto mais colorido! Adorei esse!
Achei muito linda essa parede, pensei até em fazer uma aqui em casa com fita crepe!


 E o que falar dos berços coloridos? Amei!





Árvore de prateleiras, que tal?!
Vermelho e azul sempre dão certo!
Arranjo de flores super delicado!
Favorito!

Espero poder mostrar o quartinho do meu filhote em breve!

Bjosss

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Um novo começo

Faz um tempo que não comento sobre o estágio do tratamento.
Nem sei onde parei, mas vamos para as últimas?

No ciclo de maio, no qual conheci o Dr. V e reiniciei o tratamento, ficamos desencanados, os treinos não contaram com posições mirabolantes, nem contagem do PF, muito menos pernas pro ar... ahahaahah
Nesse ciclo, relaxei! Literalmente!
Também, foi nesse período que fiz a histerossalpingografia... Sem comentários!

 O retorno ao médico foi  no dia 20/06, e como já relatei não foi possível começar o procedimento por causa de um cisto no ovário direito.

Por recomendação médica, o jeito foi esperar o próximo ciclo, agora em julho.
Ainda não fiz a ecografia para ver a evolução do cisto e a possibilidade de começarmos a indução agora.
Veremos isso amanhã! Rezem por mim, pleaseeeee!

Dia 10/07  fomos ao médico fazer a moldagem, pela explicação do Dr. V é como se fosse um teste para verificação de rejeição ou alergia ao método que escolhemos: Fertilização in Vitro.
Falo que escolhemos porque tínhamos condições de fazer uma Inseminação Artificial, mas como já passamos por este procedimento e estatisticamente sua probabilidade de sucesso se assemelha ao namoro programado, escolhemos um método que nos dará mais chances de sucesso. Deus no controle!

Antes dessa escolha, pensamos muito em tudo! Nos riscos, nos custos, na viabilidade fisiológica, interpretação religiosa.

*Confesso que até ficamos um pouco decepcionados pela não aceitação por parte da doutrina religiosa que seguimos. A Igreja Católica, na qual nós, nossos pais, avós, bisavós e sei lá mais quantas gerações, nasceram e se criaram, não apoia casais que buscam essa intervenção médica para procriar.
Isso é assunto para um outro post, como vocês podem perceber, não concordamos com esse posicionamento e buscaremos nosso filho com a ajuda da medicina. Oh yeah!

Comecei a tomar um remédio para que os folículos cresçam uniformemente no dia 09/07 e fiquei com ele até o 2º dia do ciclo: hoje.
Por falar em ciclo, esse foi o primeiro em meses que fiquei feliz ao menstruar... Foi meio bizarro! Marido até comentou... Mas eu precisava menstruar para começar todo o complexo processo da reprodução assistida.
Dessa vez, aquelas intermináveis horas de choro e lamentações não existiram e depois do almoço até fomos ver um filme... ownmmmm
Farei a ultra e é nesse dia que saberemos as reais possibilidades de começar por agora com a medicação.

Estou ansiosa e com um pouquinho de medo de que não seja ainda neste ciclo que começaremos o tratamento...

Volto depois para contar os próximos passos.

Bjosss

segunda-feira, 8 de julho de 2013

E o Tentante?!


Hoje o post será diferente.
Aqui em casa costumamos dividir tudo, inclusive as angústias e conflitos dessa temporada de espera.
Pedi ao maridão, que escreve muito bem, falar sobre isso, afinal eles (os tentantes) também sofrem quando o filhote não vem!
Não editei absolutamente nada, nem o título, que foi dado pelo autor.
Espero que gostem!

<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3


Há alguns dias a administradora do blog, que por sinal é minha esposa, me pediu para escrever um pequeno texto sobre minha visão deste processo de geração de nosso filho, as impressões que tenho.
Confesso que fiquei um pouco apreensivo, pois não é nada fácil colocar em forma de palavras algo que não se pode mensurar, um sentimento único. Alguns podem pensar que isso seria uma desculpa para não escrever, afinal o amor não é quantificável, mas podemos perfeitamente escrever páginas e páginas sobre ele. Isso é verdade, mas também devemos reconhecer que o processo de geração de um filho, sobretudo quando é o primeiro, é algo único, são sentimentos totalmente novos que sequer imaginávamos que pudessem existir.
Primeiro gostaria de fazer uma pequena reclamação. Desde quando decidimos ter nosso filho, passei a pesquisar mais sobre tudo relacionado a isso e, todos sabem que a internet é povoada de sites que falam tudo de gravidez, desde o primeiro dia até a hora e depois do nascimento da criança. Mas, a imensa maioria dos sites, sejam aqueles que falam do dia a dia da gravidez ou mesmo aqueles que dão dicas para quem estar tentando engravidar (as famosas “tentantes”) tem o foco quase que exclusivo na mulher, parece que esquecem que sem o homem não tem nada feito. Essa é minha reclamação: o homem também é um tentante! Também temos nossas frustações, nossas angústias e nossas alegrias! Atenção mulheres, olhem um pouco mais para os homens, não nos vejam apenas como acessórios nesse momento tão especial para o casal. No meu caso, tenho que reconhecer que minha esposa sempre procurou ver o meu lado e sempre dividimos tudo, notícias boas e ruins.
Falando agora como um tentante, posso dizer que esse processo todo para geração do nosso filho tem sido completamente surpreendente. Tenho que avisar que os sentimentos masculinos são muito diferentes do feminino, afinal não é sempre que vemos uma propaganda que tem uma criança sorrindo ou uma roupinha de bebê e ficamos emocionados, mas, não é por isso, que nossos sentimentos são inferiores, apenas são diferentes. Homens são mais práticos, menos sentimentais, mas com sentimentos.
Acho que todos que encampam essa ideia de ter um filho sempre pensam que tudo acontecerá rapidamente, é só deixar a natureza agir, ainda mais quando lembramos no nosso tempo de namoro, quando o pavor de quase todo homem é engravidar a namorada. Por isso pensei que, assim que a minha esposa deixou de tomar o anticoncepcional, a gravidez viria rapidamente. O que não é a ignorância... Depois que passei a pesquisar mais sobre gravidez, vi que aquelas pessoas que engravidam por descuido são realmente muito azaradas, nos dias de período fértil as chances são de 18%!!! Assim, sortudos são aqueles que conseguem engravidar logo que param de evitar.
Passados alguns meses de tentativas, vamos deixar claro que a prática estava sendo feita sem nenhum acompanhamento médico, o resultado tão esperado não chegou. Via que cada tentativa frustrada era uma enorme decepção para minha esposa, eu também ficava triste, mas sempre procurei dar meu apoio, sempre com o pensamento positivo que logo iríamos gerar nossa criança.
Com o passar do tempo, agora com o acompanhamento médico (que mais para frente se revelou completamente equivocado), passei a ficar apreensivo com a situação, pois, depois de muitos exames, cujos resultados não apontaram qualquer fator que fosse um impeditivo para a gravidez, o resultado não chegava. Nesse momento passei a sentir mais a pressão por tudo, mas como falava pouco sobre esse sentimento com minha esposa, tentei aguentar calado. Grande equívoco. Somos homens, mas somos seres humanos e temos sentimentos, quem absorve pressão é amortecedor! Foi nesse momento que tive uma conversa com minha esposa e dividi tudo que estava sentido, pois ela pensou que, por eu não falar muito sobre as tentativas frustradas, ter o filho não era importante para mim.  Nesse momento expliquei que esse era o passo mais importante da minha vida e não seria o fato de eu não extravasar minha decepção que diminuiria esse sentimento, apenas tentava parecer forte para ela ter um porto seguro nessa hora de aflição.
Essa conversa foi determinante, pois, como casal, demos um enorme passo. Depois disso passamos a conversar mais sobre nossos sentimentos e expectativas e, a partir de agora, somos como dois pilares que se sustentam entre si, cada um é o sustentáculo do outro. Garanto que a vida em comum melhorou muito, há mais compreensão e paciência entre ambos, uma vez que, quando conhecemos o sentimento do outro, fica mais fácil entender tudo.
Essa é uma dica que dou para as tentantes: conversem um pouco mais com os tentantes, mas não apenas para desfiar o rosário de reclamações por ainda não ter conseguido o resultado esperado, mas para perguntar quais são nossos sentimentos a respeito de tudo, garanto que, no meu caso, o resultado foi extremamente benéfico.
Vejo que esse processo para gerar o filho tem que ser uma caminhada a dois, cada qual servindo de apoio para o outro nos momentos de angústias e também naquelas horas de alegria e expectativa. Quando tudo é dividido fica mais fácil suportar e entender as vicissitudes da vida. Se é a mulher que tem algum problema que dificulte a gravidez, é hora de o homem colocar a vergonha e o orgulho no bolso e procurar confortá-la, fornecendo outra visão para a situação, pois temos a grande tendência de termos uma visão unidimensional para nossos problemas, quando os dividimos com outras pessoas e, nesta hora, não há ninguém (não é a internet ou as amigas) melhor indicado para conversar que o marido. Mulheres, se é o homem que tem algum fator que dificulte a geração do filho, converse com ele sobre isso, mas não o culpando pela frustração, mas como uma amiga que pode dar aquela força nesse momento difícil e apresentar outras soluções para o caso.
Assim, esta é a visão que tenho a respeito deste processo para gerar nosso filho, um constante aprendizado, seja para autoconhecimento ou mesmo para conhecer mais sobre os sentimentos da esposa, a decepção pelo resultado negativo recai sobre ambos e, por isso, quando vier o esperado positivo, a alegria será para ambos também.



<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3


E se eu chorei lendo?
Demais!

Não ficou massa, gente?!
Bj




Honey, you're my fave!




sexta-feira, 5 de julho de 2013

Novas respostas para velhas perguntas

Todas as vezes que encontramos alguém que não víamos há muito tempo:


  • Já tem filho? 
  • Quando vão ter? 


E sempre as mesmas respostas:


  • Não, ainda não. 
  • Estamos treinando, em breve ele chega.


Só que chega um dia que você apela!!!


E é grosseiro com quem não merece... Já aconteceu comigo. Na hora fico com raiva mas depois me culpo por ser tão impaciente. Não com as perguntas, mas com as insinuações:

  • Já tá na hora, hein?!
  • Nossa, não vão querer ter filhos, não?! Pra que casaram?
  • Você tem que procurar um especialista!
  • Tão fazendo o negócio direitinho?
  • Ah mas você tomou pílula muito tempo, vai demorar MUITO para engravidar!
Essa última frase tirou meu sono.
Será que fui tão estúpida assim? Será que não percebi que estava fazendo mal ao meu corpo e atrasando meu sonho?

Fui pesquisar, pois isso me acalma, e descobri que isso não tem fundamento. Muito pelo contrário! A pílula, ajuda a controlar alguns incômodos menstruais e prevenir algumas doenças. Bendito GOOGLE!

E, é calaaaaaaaro que eu vim aqui compartilhar com azamigas!!!

Texto copiado do Baby Center:

Não há provas científicas de que o uso prolongado de pílulas anticoncepcionais interfira na fertilidade da mulher. Antigamente, os médicos sugeriam que se fizessem "intervalos" sem a pílula de tempos em tempos, mas hoje em dia a recomendação não existe mais. 

Na verdade, a pílula anticoncepcional pode até proteger seu sistema reprodutivo. O uso da pílula por anos a fio reduz significativamente os sintomas da endometriose, uma doença que provoca o acúmulo de sangue da menstruação nos órgãos reprodutivos e até em outros órgãos do abdome, e que é uma das grandes vilãs dos problemas de fertilidade. 

Os dados mostram também que a pílula tem efeito protetor contra o câncer de ovário e de útero. Além disso, usuárias de pílula anticoncepcional correm menos risco de ter uma gravidez ectópica (quando o embrião começa a se desenvolver no lugar errado, fora do útero). 

Lembre-se de que métodos anticoncepcionais com hormônios, como a pílula, só devem ser usados sob orientação médica, porque, assim como qualquer outro medicamento, tem efeitos colaterais. 

A verdade é que o uso da pílula anticoncepcional dá uma falsa sensação de controle à mulher: como ela é eficiente para evitar a gravidez, na hora em que a mulher decide parar de tomá-la, quer já engravidar logo, nos primeiros meses. 

Mas não é bem assim. Na maioria dos casos a gravidez não é tão imediata, mesmo para quem nunca tomou pílula na vida. Se você resolveu parar de tomar a pílula para engravidar, o ideal é que espere pelo menos um ciclo menstrual natural, para ver se tudo volta a funcionar direitinho, além de você poder saber quando está ovulando. 

Não há nenhum problema em engravidar logo no primeiro mês sem a pílula, mas é melhor esperar no mínimo a primeira menstruação para que você possa contar a gravidez com mais certeza. 

É bem normal que a menstruação atrase um pouco no primeiro mês. Se você já estiver tentando, a ansiedade vai ser grande, e você certamente vai se decepcionar com o atraso, achando que já está grávida. 

Algumas mulheres ficam alguns meses sem menstruar depois de tomar anticoncepcional, na chamada amenorreia pós-pílula, mas na maioria dos casos a causa é outra, como o estresse ou estar muito abaixo do peso. 

Caso esteja pensando em parar de tomar a pílula nos próximos meses, já pode começar a preparar seu corpo para uma gravidez saudável, e a tomar ácido fólico desde já. 


Bj ^_^

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Em breve


Oi garotas!

Tenho andado bastante atarefada nesta semana, reuniões externas, apresentação de projeto no horário de almoço, eventos familiares, idas ao médico (consultas de rotina de mamãe e papai)... Quando vi, já era quinta-feira, já tinha começado o mês e eu não havia dado um olá pra vocês...rs

Por toda essa trabalheira que foi a semana, comecei a imaginar como farei para me locomover aqui em Brasólia, quando estiver grávida...

Explico: Pra quem não conhece a capital federal, as distâncias aqui são imensas, o transporte público é precário (se você acha que aí na sua cidade é ruim, aqui, com toda certeza é pior), e não temos grandes alamedas para fazer sombra numa caminhada de 20 minutos de sol escaldante, além da falta de calçada em grande parte da malha urbana... Pois é!
Eu, como arquiteta, poderia falar aqui o que penso disso, mas nosso foco é outro e o post ficaria enorme...

Sim, eu admiro muito Lúcio Costa, e sim, a maioria dos monumentos arquitetônicos do Oscar #aíntima são desprovidos de conforto ambiental.

Dito isso, carro aqui não é luxo, é necessidade! Pode crer!
Até me incomodo com isso. Soa como esnobe! Mas não é por aí não, tá gente! Passei a faculdade toda pegando busão!
Já fomos em vários lugares onde o transporte público é eficiente e adoramos! A sensação de liberdade é grande e nos sentimos mais parte da cidade e não meros observadores dos semáforos...

Mas pra que eu tô escrevendo tudo isso?
Para a gente, que daqui a pouco vai engravidar... Mas também vai trabalhar, visitar a família, ir ao cinema, nas consultas de pré-natal, comprar as roupinhas do baby... E muitas outras coisas... DIRIGINDO!
No meu caso, necessariamente!


Fui pesquisar e vi que o Código Brasileiro de Trânsito não faz restrições para motoristas grávidas, nem mesmo as profissionais, portanto as limitações são muito pessoais, depende muito da grávida e do posicionamento médico, que varia muito.
Uns dizem que pode até o 6º, outros dizem que não pode durante toda a gestação, outros dizem que pode sim, mas a maioria concorda que o mais indicado é dirigir até o 8º mês.


Achei umas dicas legais aqui neste site e achei muito proveitoso disponibilizar pra geral!


Cuidados especiais que devem ser tomados pelas grávidas ao volante:
·         Cinto de segurança: A compressão do cinto pode gerar desconforto para a mãe mas não gera prejuízos ao bebê. Deve continuar sendo usado mesmo com a barriga muito grande, pois é ele que evitará choques com o volante diante de uma freada. O cinto de segurança para grávidas deve ser o de três pontas, a faixa diagonal deve passar pelo ombro e entre os seios e a faixa horizontal deve ficar bem abaixo do útero.


·         Posição da poltrona: Em primeiro lugar deve estar confortável para a mulher, sendo que o conforto geralmente ocorre quando a lombar fica a mais reta possível, formando um ângulo de 90 graus com as coxas. A poltrona deve ser afastada do volante para haver espaço para esticar as pernas e evitar choques com a barriga. O volante deve estar a pelo menos 15 cm de distância do abdômen.

·         Tempo ao volante: A grávida não deve ficar muito tempo ao volante para evitar hipoglicemia, estresse, inchaço das pernas e dificuldade de retorno venoso. O máximo permitido são duas horas ao volante, e mesmo assim com paradas para alongamento e movimentação.

·         Velocidade de direção: A velocidade deve ser reduzida, no máximo a 60 km/h para evitar a todo custo colisões, freadas bruscas e buracos. O comportamento no volante deve ser defensivo e alerta, evitando condições meteorológicas desfavoráveis e horários em que o trânsito fica engarrafado. Evitar o estresse é algo muito importante neste período.


Caso alguém saiba de alguma coisa importante que não mencionei, comenta aí!

Bj forte