Pesquisar nas cartas

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Para alegrar o coração!

Há uns dias atrás vi esse vídeo e o guardei para uma postagem. Hoje, lembrei dele e vim aqui compartilhar essa graça!!! O pai, Sam Christopher Cornwell, gravou 1 segundo por dia de vida do filhote durante o seu primeiro ano de vida!
Coisa mais linda, gente!
Bom final de semana!!!
Bjos

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O próximo passo

Quando a gente deposita muita expectativa em uma situação, é complicado quando o "quadro pintado borra..." Nessa hora de extrema tristeza, a gente não quer falar, não quer ver, nem mesmo pensar! Em nada! Porque os pensamentos viajam para o mesmo lugar: Por que não deu certo?

Durante dias busquei a resposta, pesquisei, conversei com outras pessoas que passarm pela mesma situação e cheguei a uma conclusão: Cada caso é um caso!
E essa procura, pelo motivo do fracasso, só tem valia se for para evitá-lo...

Dia 20/08, segunda-feira passada fomos ao médico...
Conversamos com o nosso médico e este foi taxativo ao dizer que não houve um único motivo, mas identificamos algumas falhas desde o começo do processo.
Daí você pode estar se perguntando: Mas se algo falhou no começo por que continuar com o processo?
Porque nada é definitivo ou imutável nesse tipo de tratamento! Tudo pode acontecer! Apesar de uma fase depender da outra... Algo não muito bom em uma etapa, pode ser superado na próxima...
Vamos aos fatos!

A fase de estimulação não foi boa, produzi poucos óvulos... O que podia ter sido superado, caso esses óvulos fossem de boa qualidade. A maioria não era...
Após a fertilização, poucos embriões se desenvolveram...
Esperávamos que a implantação resolvesse essas pendências, não foi o que ocorreu, como todos já sabem...
Então decidimos (nós e a equipe médica) fazer um exame (histerossonografia) para avaliar melhor a situação do meu endométrio antes da próxima FIV.
Isso mesmo!
Estamos começando mais uma batalha!!! Com muita fé que seremos abençoados!

Mesmo sem dar notícias, estou sempre lendo a história de vcs! Isso me estimula e me alegra muito!

Nesse final de semana viajamos para o interior de Minas Gerais, onde seríamos padrinhos de batismo de um priminho do marido. Apesar do cansaço da viagem super rápida, a beleza da cerimônia compensou qualquer fadiga... Ficamos a imaginar a nossa vez!!!

Volto logo, contando mais!


domingo, 18 de agosto de 2013

Mais alguns degraus a subir

Era uma manhã de céu aberto e sol forte, dia 31 de julho, aniversário do futuro pai dos meus filhos. A vista da janela, perto da minha mesa de trabalho, no alto do 10º andar, era linda!
Enquanto eu admirava essa paisagem, marido envia uma mensagem, lembrando que eu tinha que ligar na Clínica e verificar o desenvolvimento dos embriões, como havia nos orientado a equipe médica no dia da transferência.
Após uma breve conversa com a bióloga, esta avisou que retornaria a ligação em breve com as últimas notícias...
Minutos depois, o telefone tocou, e era o meu médico, Dr. V, solicitando a nossa presença na Clínica.
Dos 8 óvulos captados, 7 foram fecundados, 4 se desenvolveram e, naquele dia, apenas 2 continuavam a se desenvolver, só que lentamente... Meu médico explicou que o lugar mais adequado para melhorar o desenvolvimento era o meu útero.
Os embriões não podiam esperar mais e a transferência, que havia sido marcado para o dia 1º de agosto, teria que ser antecipada.
Foi um susto... Mas conseguimos dispensa do trabalho e chegamos lá em 40 minutos. Ainda deu tempo passar em casa e tomar um banho, novamente. Banhos me acalmam...

Apesar da correria, estávamos felizes, muito felizes. Imaginávamos que começaria ali a nossa tão sonhada família! Que benção de presente, não?!
Eu sofri com a bexiga cheia, necessária para o procedimento, que em si, foi indolor. A música suave do centro cirúrgico ajudou a relaxar...
Vimos os dois pontinhos luminosos na tela, na hora da implantação. Eu só conseguia olhar e rezar. Marido ainda conseguiu tirar foto no celular. O procedimento todo durou uns 10 minutos.

Felicidade era o nosso nome!

Saímos da sala, esperamos um pouco pelas orientações quanto ao repouso e as medicações pós-transferência e fomos para casa descansar... Descansar?

Lembramos que havíamos convidado meus sogros, meus pais e a irmã do marido para um lanche de aniversário... Como ninguém sabe do tratamento, resolvemos não desmarcar, afinal, tínhamos mais um motivo para comemorar!!!

Marido fez tudo, fiquei  o tempo todo sentada... Apesar dos olhares confusos das visitas, essas não perguntaram nada a respeito da minha suposta falta de senso... O aniversariante ficou pra lá e pra cá e eu, a dona da casa, sentadinha com uma cara de sono danada!

Na hora de cortar e bolo, o aniversariante deu o primeiro pedaço pra mim. Foi o suficiente para as feições ficarem mais brandas... E isso respondeu algumas perguntas. Pouco antes, mamãe arriscou e perguntou se estávamos brigados...rs... As mães!!! Elas sempre percebem algo no ar!

No dia seguinte, eu senti umas cólicas bem brandas e meus seios ficaram com o bico dolorido.
Achei o máximo!!! Fiquei muito confiante! Foi assim na quinta e na sexta. Mas ainda teria que esperar até o dia 14 de agosto, quarta-feira, para confirmar nossa alegria!

No sábado, tudo mudou...

Não sentia cólicas, nem fisgadas, nem dor nos seios... Absolutamente, nada!
Fiquei rezando pra não pensar besteira... E também calada... Não queria tirar a felicidade do marido por falsos pressentimentos. Mantive a fé.

Na segunda, voltei ao trabalho... Estava até ansiosa, pois uma colega, que senta na mesa ao lado da minha, fez a FIV, no mesmo lugar que eu, e conseguiu seu positivo em março. Quase não a deixei trabalhar, perguntei tudo... E ela até me tranquilizou, disse que também não havia sentido nada.
Foi o que fiz! Parei de pensar nos sintomas e preenchi a semana com várias atividades extras... Respeitando os limites de resguardo que foram pedidos, obviamente.

Na sexta, cheguei mais cedo do trabalho, deitei no meu sofá pra ver a novela, e descansar um pouco antes do jantar.
Senti a vibração! Era o que eu menos queria sentir... Queria chorar... Mas me contive e implorei a Deus para que aquilo não fosse os primeiros sinais do fracasso...

Passei o fim de semana inteiro sentindo essas vibrações... E na segunda, dia 12, comecei um sangramento marrom, muito parecido com borra de café... Por incrível que pareça, em nenhum momento achei que era nidação... Falta de fé? Não, era a meu senso crítico aliado aos sinais, me chamando pra realidade!

Nesse dia, iríamos para a Missa das Rosas. Frequentamos essa Missa há mais de 1 ano. É uma celebração especial para abençoar as grávidas e as tentantes por Nossa Senhora de Guadalupe, que é a padroeira das gestantes. Levamos rosas abençoadas durante a missa para casa. É uma cerimônia muito linda e todo dia 12 de cada mês estamos lá.
Quase desistimos de ir, mas eu precisava dessa força para o que estava por vir! Na quarta, eu precisaria dos braços de Jesus para me amparar e do colo da Mãezinha do Céu para me consolar!
Chorei tanto que uma moça, muito delicadamente limpou minha maquiagem borrada... Achei aquele gesto tão solidário da parte dela, tendo em vista que nunca nos vimos na vida, que chorei mais ainda, porque aquela mão a me consolar era o próprio Deus, agindo através daquela moça.

Liguei na terça para o médico e falei o que havia acontecido, ele me tranquilizou e disse para seguir com a medicação e esperar pelo exame de sangue. Assim que saísse o resultado, pediu que ligasse para ele.

Na quarta, ao sair do laboratório, pedi ao marido para me contar do resultado apenas quando eu chegasse em casa. Não queria chorar por lá... O dia durou a minha vida inteira!

Quando cheguei em casa, marido veio e me deu um longo e carinhoso abraço. Depois de um tempo em pé, abraçados, nos olhamos e ele fez uma negativa com a cabeça. Eu pedi pra ver o exame. Precisava viver essa dor por inteiro... Vi e chorei com um pouco mais de dor! Eu tinha que passar por aquilo!

Enfrentar nossas tristezas e derrotas por completo nos faz superá-las mais rápido.

Mais uma vez, Deus me preparou e não deixou que eu fosse crua para o exame de sangue!

O resto da história, consegui contar no mesmo dia!

*************************************************

Obrigada a cada uma de vocês que orou e torceu por nós! 

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Mais uma vez

Ainda estou juntando os cacos!
Mas eu tinha que vir aqui agradecer todo o carinho que recebi de vocês nos últimos dias!

Fizemos o beta hoje...

Resultado negativo.

Quando eu conseguir escrever sem chorar, volto aqui!

Muito em breve, com muita fé em Deus!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Fast post

Nesses últimos dias fiquei quietinha, tentando me resguardar o máximo possível para o grande dia!
Depois de toda a medicação e  ansiedade das ecografias, pude enfim vir aqui contar como estou...

Estou bem, graças a Deus!

Fizemos a transferência embrionária nesta quarta-feira, dia 31 de julho, aniversário do marido!
Foi muita emoção!!!

Estamos no meio do processo, por isso venho contar  tudo, tudo, depois do beta, espero com um lindo resultado... Vocês entendem, não é?!


Estou tão ansiosa que não consigo montar os detalhes, nesse momento!
Digamos que estamos nos 40 do segundo tempo, a espera do gol!!!

Mesmo assim, tava doida pra contar pra vocês que está dando tudo certo até agora...

Novamente, toda reza é bem-vinda!!!

Obrigada a todas vocês pelo carinho, pelas preces e pela torcida!

Volto com o resultado!

Bjossssssss ^_^