Pesquisar nas cartas

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A última que morre

Sabe aqueles dias que você não consegue concentrar em nada?!
Apenas um pensamento povoa a minha mente...
O que falta eu fazer para conseguir a tão sonhada gravidez?

Eu parei de escrever aqui durante o tratamento inteiro. Eu precisava desse tempo.
Na verdade, eu queria mesmo era voltar aqui cantando vitória, feliz da vida, animada e deslumbrada com o meu positivo. Não deu! Pelo menos por enquanto!

Não, eu ainda não fiz o beta. But, eu estou sangrando desde o D4.

Eu vou pular a parte do tratamento porque quero falar sobre ele e tantas outras situações tristes que aconteceram ao mesmo tempo, apenas quando sair o resultado do beta, na próxima sexta-feira, dia 18/10/2013.

No dia da transferência (03/10/2013), diferentemente da primeira FIV, eu estava mega nervosa e com a bexiga estourando...
O procedimento estava marcado para as 9:45h mas só aconteceu 11:30h.
Isso me deixou mais nervosa ainda. Tive que fazer pipi, tomar 2 copos de água e aguardar mais alguns minutos.
Motivo do atraso: uma paciente chegou lá sangrando muito, após um beta positivo.
Não pude reclamar... Realmente, era urgente e necessária a minha espera.

Foi bem rápido e indolor. A médica (que substituiu o meu Dr.) foi uma fofa e me acalmou muito antes e depois da transferência.

Fomos para casa felizes e fazendo planos para a nova vida.

Ficamos assim até o D4, no domingo, quando eu senti as primeiras vibrações (aquelas que falei aqui) de várias que sinto até hoje. Na hora, fiquei quieta e quase sem respirar pra ver se era isso mesmo... E era! Pode ser uma sensação estranha e impossível para algumas pessoas, inclusive marido e médico. Mas eu sinto.

Na terça, D6, meu médico ligou para perguntar como tinha sido a transferência, como eu estava e falar sobre os embriões. Outro balde de água fria... Apenas 1 dos 2 transferidos, estava em condições boas. Nossa chance era inferior do que havíamos imaginado.
Mas não era zero, disse ele.

Desliguei o telefone e aconteceu o primeiro choro da semana.

Na sexta, D9, começou a sair uma borra marrom bem escura. Até fiquei animadinha, achando que era a nidação.

Bem, estávamos sozinhas até hoje de manhã, quando se juntou a nós um líquido rosado, ora vermelho fraco ora amarelado.

Fiquei me perguntando no banheiro do trabalho:

Não terei chance, novamente, de fazer um beta com esperança?

8 comentários:

  1. Deus esta ao seu lado estou orando para que logo chegue sua vez um bj!

    ResponderExcluir
  2. Oh flor... que o Senhor te abrace nesse instante e ajude a esperar pelo resultado. Para Deus não há impossível... talvez vc ainda tenha algum dos teus bebezinhos dentro de vc. E mesmo que na sexta vc receba mais um negativo, não perca as suas esperanças! Sua hora vai chegar!!! Bjos!!!!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que situação complicada.
    Imagino como deve estar sendo difícil.
    Mas, como a Lyanna disse, para Deus nada é impossível, segue na fé.
    Vou ficar aqui pedindo a Deus por vc.
    Bjus***

    ResponderExcluir
  4. Eu acredito no título: é a última que morre!

    ResponderExcluir
  5. Enquanto houver 1% de chance tenha 99% de fé!!!
    Normal ficar insegura achando que não deu certo, mas não permita que esse sentimento tome conta de vc querida, pensamentos e palavras tem muito poder!
    Estou na torcida por vc!!!
    Bjokas

    http://elomaterno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Querida,

    Força e fé para encarar o resultado que for. Esperança!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Se agarre nessa esperança! Estamos todas torcendo muito pelo seu positivo! Beijo!

    ResponderExcluir
  8. É muito difícil esperar, mas descanse no meio da tempestade, Deus está contigo nesse barco. Tudo que enfrentamos o SIM e o NÃO, é para aprendermos. Quando seu milagrinho chegar vc vai saber valorizá-lo ainda mais!

    Nunca pare de lutar!

    Medite nesse louvor:
    http://www.vagalume.com.br/ludmila-ferber/nunca-pare-de-lutar.html

    Mil bjus!

    ResponderExcluir