Pesquisar nas cartas

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

O ano que passou!

Sobrevivi!
 
Essa foi a palavra que pensei na virada do ano!
Eu sobrevivi a 2013!
Que ano!!! Em todos os sentidos!
 
O primeiro post do ano servirá para lembrar o que passou... Nossa! Foi um ano intenso! O começo de uma jornada que ainda não acabou...
 
Resolvi escrever, mesmo sem ter certeza que alguém leria, além do meu marido, porque eu descobri que isso me acalmava e colocava meus sentimentos em ordem. Era um divã virtual.
Eu estava certa! Quantas coisas descobri e aprendi...
 
No começo, tudo parecia estranho, mas depois que a gente pega o jeito... Escrever aqui vira um hábito, um acalento, uma necessidade, e quando não acontece, vira saudade...
 
Nos primeiros posts, em Maio, eu tinha acabado de sair de uma IA sem sucesso.
Confusa e abatida, o meu relato foi quase um pedido de ajuda... E era!
 
Com o tempo, vi que eu não estava sozinha nessa caminhada, que havia mais "andarilhos por outras estradas", lado a lado. Mas nós ficamos tão focadas no final da passagem que esquecemos de olhar ao redor. E foi numa dessas paradas para respirar que conheci muita gente boa, que compartilha e que se solidariza com a nossa dor, com o nosso sonho...
 
Aconteceu também, tudo junto, nesse mesmo mês, a minha mudança de emprego. Eu estava esperando há muito tempo ser convocada em um concurso. E fui convocada no dia 02/04/13, mal tive tempo pra comemorar (o que não aconteceu de fato) por causa do resultado negativo da IA que saiu no dia 08/04/13. E eu nem lembro se contei isso aqui... Tem muita coisa que eu esqueço de contar ou mesmo não faço questão de fazê-lo... Creio eu que é um mecanismo de autodefesa, quando falo sobre isso, as lembranças de tempos ruins voltam. E doem. Como doem! Mesmo assim, fiz questão de agradecer a Deus pelo presente. Afinal, Ele estava providenciando os meios para que os fins sejam alcançados. Eu sei disso.
 
Em junho, mudamos de médico, de Clínica, de tratamento... Infelizmente, não adiantou. Outro negativo.
 
Abalados e com muita vontade que desse certo, fizemos a 2ª FIV, sem intervalo de ciclo em outubro, e mais um negativo. Desta vez, avassalador! Mesmo com a insistência da equipe médica para que fizéssemos a 3ª FIV, paramos para juntar os cacos. E dessa vez, a tristeza veio acompanhada da morte do meu avô materno. Eu não contei na época pra vocês, mas no dia da minha transferência meu avô estava sendo sepultado. No mesmo horário. Talvez não tenha contado para não me vitimizar (mais ainda). Eu chorei muito e estava muito nervosa. Não sei se isso contribuiu para o meu negativo. Foi extremamente difícil aquele dia.
 
Não tínhamos mais reservas financeiras e muito menos psicológicas para mais um ciclo de remédios, ecografias, consultas, espera, anestesia, mais espera, mais remédios...
 
Foi sofrido, mas decidimos esperar. E mudar. Isso mesmo! De novo!
Mudar de médico, de tratamento, de Clínica e de cidade.
 
Pesquisamos muito, procuramos ajuda, fiz acupuntura (ainda faço), conversei com muita gente que passava pelo mesmo que eu, participei de grupos de fivetes e tentantes.
 
Chegou novembro, mês do meu aniversário. Eu adoro aniversário!!! O meu e dos outros também!
Gosto de tudo, do bolo, dos brindes, do parabéns pra você, das conversas animadas, dos encontros com velhos e novos amigos, das fotos, até do manjado "com quem será", eu gosto!!! (Na minha família, a gente só não canta pra minha vó, que é viúva, pode crer...rs).
Foram esses dias que me renovaram e me fizeram enxergar novos caminhos, novas conquistas...
 
No mês passado, que também é uma época muito aguardada por mim. Eu amo as festividades de final de ano. Adoro as cores, as velas, as luzes... Tudo!
 
Tudo ía bem, até que depois do Natal, a avó do marido falece. Na altura dos seus 94 anos, vítima de um AVC que ela teve há dois anos atrás e nunca mais se recuperou. Foi dóido! Meu marido ficou muito triste, apesar de saber que ela poderia nos deixar a qualquer momento.
 
Por isso, passamos o Reveillon em família, sem festa... A não ser pelas cores das toalhas das mesas e flores, branco e detalhes em prata, foi como uma ceia de Natal sem diversão, protocolar...
 
Também demorei aparecer por aqui. Desejar felicidades quando se perde alguém querido é difícil...
 
Mas gente, eu sobrevivi!
 
E hoje, é outro dia, outro ano! E aos poucos, vamos renovando nosso amor pela vida que Deus nos deu.
 
E o que eu desejo para esse ano, que é lindo, que é par (adoro ano par), é que eu seja MÃE!
Estou pedindo muito?

Que 2014 seja abençoado para nós todas!



10 comentários:

  1. NÃO! Claro que você não esta pedindo muito!!!!
    2013 foi um ano muito difícil para mim e pro meu marido também, e quando 2014 chegou, no primeiro minuto desse ano que tem tudo pra ser lindo (e vai ser!!!!) nos abraçamos, pedi mentalmente que Deus nos desse nosso presente esse ano.
    E é o que desejo a você também minha amiga, que esse ano seja mais feliz, mais agradável e que lhe traga o presente que você espera.
    Bjuss
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mima, esse foi o meu pedido tb!!! Depois de ter pensado no que ficou pra trás... rs
      Hoje, fico pensando na força que isso me deu. Sempre teremos desafios na nossa vida e temos que saber lidar com as adversidades, por mais dolorosas e difíceis que elas possam parecer...

      Bj grande!

      Excluir
  2. MMaria, que lindo seu post. Triste, mas lindo! Que esse ano seja cheio de alegrias para voce. Que seu sonho se realize e que voce comeco o proximo ano com " Venci" ao inves de "sobrevivi".
    Abracos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Blume,
      Eu não tinha pensado, ainda, por esse lado... Sabe que vc tem razão!!!!
      E, esse ano, é de muita luta... Mas a gente dá conta!
      heheheheeh

      Bjosssss

      Excluir
  3. Eu sempre prefiro os números pares... São equilíbrio... Ou que pelo menos, quando se combinem, formem um par... Seu 2014 sairá da promessa para a realidade :) felicidades a ambos! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história de número par me acompanha desde criança... Nem sei explicar, talvez pelo equilíbrio, não sei... Simplesmente me sinto bem! hihihihihi

      Apesar da minha data de aniversário ter apenas um número par... 27/11... Vai saber?!!!!

      Um 2014 lindo pra vc e sua linda família!

      Excluir
  4. A Blume disse o que eu estava pensando. Espero de verdade que seu coração esteja se recuperando e que 2014 seja um ano diferente. No final do ano, quero ler aqui que 2014 foi o ano em que você cantou, dançou, sorriu e venceu!

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então!!!
      Ainda tô meio sem graça com as coisas... Desanimada, sabe...
      Mas, como eu me conheço bem, essa fase não dura muito tempo não!!!
      Daqui a pouco, eu estou contando piada por aqui... kkkkk

      Obrigada pelo apoio, Loroca!
      Bjosss na família Gergelim!

      Excluir
  5. Ano começando, forças renovadas! O ano de 2013 agora é passado. Se Deus quiser teu presente e futuro serão lindos! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Talita!
      Eu, mesmo que tardiamente, estou fazendo a lista de prioridades para 2014!!!
      Não estipulei prazos, apenas desejos... E caminhos para alcança-los, claro!!!

      Bjosssssssss

      Excluir