Pesquisar nas cartas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Valeu setembro!

Falei no post anterior do meu tempo de plantar, vocês lembram?
Pois então, essa fase incluía organizar a mente e a burocracia para o próximo tratamento. Passei o final de semana arrumando tudo da minha última FIV. Cataloguei os exames em ordem cronológica na pastinha, joguei fora os remédios que nem cheguei a usar... Ainda sobrou muito ultrogestan, que estou guardando para a minha próxima tentativa. Organizei os testes de gravidez (sim, eu tenho muitos em casa) e joguei fora os vencidos.
Sabe limpeza na alma? 
Foi isso! 
Doeu. Doeu muito! Fiquei abalada... Dei uma choradinha... Mas tirei da minha casa e do meu coração o que passou. Abri as portas para um novo recomeço, realmente.
Foi libertador!
Fechei um ciclo.

Gente, a tristeza e o desânimo duram muito pouco na minha pessoa!
No outro dia, até marido foi na onda e animou também!
Não contei aqui, aliás, poucas pessoas sabem... Maridone ficou muito abalado depois do último negativo. Até mais que eu.
Mas está tudo bem agora. Somos fortes!!!

E a vontade de fazer uma tentativa ainda nesse ano está muito presente em nossos corações. Mas ainda não sabemos a viabilidade disso acontecer por causa do tratamento com as Vacinas ILP, que vão durar pelo menos uns 3 meses, a partir da primeira dose. Ou seja, não daria tempo para esse ano, tentar mais uma FIV, tendo em vista que ainda nem tomei a primeira dose.

Nossa consulta com a Allovita (Clínica do Dr. Barini) está marcada para o dia 06/10 e só depois é que vamos decidir o que fazer...

O que mais está me deixando feliz é que voltamos a nos planejar e o sonho agora, tem uma direção...
Já fico feliz por isso!
E assim foi o mês de setembro!
Desabrochei, junto com a primavera!



terça-feira, 23 de setembro de 2014

Tempo de plantar


Essa semana começou muito bem!
Uma querida amiga fivete, do grupo do what's up, pegou seu positivo hoje!!! 
Estou tão feliz por ela!
Tha, que sua gestação seja cheia de saúde e alegria!

Os resultados dos meus últimos exames saíram hoje! Graças a Deus, tudo normal!
Estou ansiosa pela minha consulta com o Imunologista.
Espero que esta seja uma temporada de muito plantio... Quero colher lindos frutos ano que vem!

Estou até surpresa com a minha paciência... Desde o ano passado, venho emendando (praticamente) uma FIV atrás da outra. Acho que parei pra respirar agora...Consertar alguns pontos, mudar outros...
Tenho meus momentos de querer muito que o tempo passe logo e chegue rapidamente o dia do meu beta POSITIVO. Mas sei que isso não depende de mim e continuo pedindo muita luz a Deus e Nossa Senhora para seguir nesse caminho sombrio. 
É triste mas é a verdade, gente! Esse caminho é tão solitário!!! Só quem passa é que pode saber mesmo a imensidão de sonhos e desejos dentro de um coração cheio de amor ligado a um útero vazio.

Olho para o tempo e o vejo passando todo faceiro por mim. Às vezes, tenho até a impressão que ele me dá um tchau maroto... rs
Difícil não pensar nele... Tempo!

Como falei, esta é uma época de organização, de plantio, de paz, de reflexão!
Estou tentando fazer a minha lição de casa. Melhorei bastante a minha alimentação, voltei aos exercícios físicos (parei durante as férias...) e tenho me sentindo melhor em relação a minha espera.

Espero continuar nessa paz de pequenas doses diárias de outras alegrias e outras motivações.
Para o começo da primavera, tá muito bom, não é mesmo?!

O futuro já me disse... Espera, vai ser muito lindo!

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

TAG: Meu passado me condena

1. Já cortou seu próprio cabelo? E se arrependeu disso?

Sim. E tem até foto de prova eterna da cagada na juba! Quando eu tinha uns 5 anos, minha família estava em festa, era aniversário de 40 anos do irmão mais velho da minha mãe e ele fez uma comemoração especial! A família toda estava na casa dos meus avós e essa era a minha platéia. Por que, vamos combinar né pessoal... Por que eu não inventei isso numa segunda-feira, só para os meus pais???? Pois é... A minha inspiração foi a dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó! Pensem na beleza que ficou meu cabelo??? Gente, eu cortei a parte de cima do meu cabelo!!! Sei que nunca me mostrei, mas tenho cabelo preto e bem liso... O corte ficou estilo porco espinho...ahahahahahaha... Mamãe brigou muito e disse que meu castigo era ficar com aquele corte de cabelo o final de semana inteiro...Eu, na época achei lindo, e só muito tempo depois é que fiquei morta de vergonha dessa trapalhada minha...Um dia, quem sabe, eu mostro essa foto horrenda!!!


2. Já brigou com um amigo por motivos inúteis?

Já! E das vezes que aconteceu, fiquei bem chateada. Não gosto de briga, não mesmo. Mas tem horas que eu me excedo quando vou falar alguma coisa e, se o amigo em questão também não estiver em um bom dia, a conversa acaba meio atravessada... Eu sempre espero a minha chateação passar para pedir desculpas... E me preparo, caso o outro não queira desculpar... Também já aconteceu! Mas depois, como a amizade era verdadeira, voltamos a conviver numa boa!

3. Já quebrou algo e fingiu que não foi você?

Já quebrei muita coisa... Mas no meu caso é impossível fingir! Sabe arte de ser destabanada? Eu que inventei! Sério gente! Quando eu caio, quebro alguma coisa é pra todo mundo ver mesmo... 
Da última vez  foi na minha sogra... E não quebrei, mas derramei coca cola na cabeça dela, lógico que foi sem querer... Fui abrir a maldita cheia de gás e aí... Banho de coca na sogra! Num almoço de domingo! Claro que fui embora logo depois... Porque, né...


4. Já tocou a campainha do vizinho e saiu correndo?

Não. Já contei pra vocês que eu passei a minha infância numa cidade do interior? Pois passei e tenho lembranças maravilhosas! Mas lá, poucas casas tinham campainha. Quando você visitava alguém, era bater palmas e gogó pra avisar da chegada! rs 
Pois bem, tocar campainha eu não tocava, mas... roubar manga... Ahhhhhh... demais! E ainda tínhamos a gentileza de deixar as cascas para o dono da casa limpar! kkkk Muitas horas de castigo por conta disso!

5. Já passou trote?

Demais!!!
Mas não era pra polícia ou bombeiro não! As vítimas, em geral, eram meus avós, vizinhos, coleguinhas da escola... E era besteira pura gente! A gente (eu e minhas primas) achava que enganava... Inocente toda! 
Por causa dessas travessura, passei uma vergonha danada depois de adulta... Uma vez, encontrei com um antigo colega de sala num shopping aqui em Brasília. E num é que o sacana comentou do trote que eu tinha passado nele 15 anos atrás!!! E na frente de marido!!!
Já deu um murro em alguém em pensamento????

Esses foram causos do meu passado!
Peguei essa TAG no site Vício Feminino, de Camilla Cabral. Não usei todas as peguntas...
A brincadeira é pedir para 3 blogueiras responderem a tag. Eu indico:

Rita - Uma melancia na barriga
Mima - Sou tentante
Janete - Eu quero ser mãe de novo

É só brincadeira, não se sintam obrigadas, tá meninas!
Divirtam-se assim como eu me diverti relembrando a velha infância!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Bon jour

Bom dia!
Sabe aqueles bom dia de coração, com força e coragem?
Pois é! 
O meu tá assim!

Prometi a mim mesma que voltaria, mesmo com todo cansaço de um final de semana bem produtivo, a fazer as coisas que fazia antes do tratamento.
Acordei às 6:00, rezei meu terço de cada dia, tomei meu café com calma, andei 40 minutos na esteira, fiz a salada de frutas do maridone, fiz graça com a nossa cachorrinha...Tomei banho, maquiei a fachada (coisa que eu adoro e fazia uns dias que não tinha vontade) e vim trabalhar!
Uma manhã muito normal, trivial, como muitas que vocês devem conhecer por aí!

E vou falar uma coisa... Eu adoro rotina!
Essas atividades de um dia comum me deixam tão segura, animada, feliz!
Talvez seja porque eu sou meio programadora demais! Gosto de planejar e cumprir minha programação... a louca do horário! ahahaha
Né não, gente! Eu só programo as atividades, os horários não... Porque eu nunca consigo seguir os horários certinho... Mas as atividades sim.

Daí você, linda leitora, se pergunta... Por que raios ela escreveu essa besteira???
Porque esse é um espaço pra escrever o que é importante pra mim...
E pode ser que não seja pra você (tenho certeza que não), mas com certeza uma mensagem vai ficar pra você...

Ame as pequenas coisas da vida, por menores que sejam!

É um clichê meio cafona, mas eu gosto mesmo assim!
E estou feliz, com toda essa cafonice de pequenos prazeres!

E você?

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Vacinas do papai

Há poucos dias decidimos (eu e marido) retornar o tratamento o quanto antes...
Esse novo caminho me fez sair na inércia, marcar alguns exames que já haviam expirado (as clínicas de fertilização in vitro pedem atualização de exames de 6 em 6 meses durante o tratamento), estudar mais uma vez sobre o exame que o Dr. Arnaldo nos mostrou (nesse caso, não foi uma indicação médica, ele nos facultou a possibilidade de fazê-lo ou não)...
Chegamos à conclusão, que por ora, não faremos o exame ERA.

Em minhas sessões semanais de acupuntura, converso muito com minha acupunturista sobre os outros casos de fiv's positivas do consultório dela, e se ainda tem alguma coisa que eu não tenha tentado e pode ser uma ajuda pra mim também.
Eu já tinha ouvido falar da Imunoterapia de Linfócitos Paternos. Já até comentei aqui, em algum post do mês passado... Que eu não lembro qual...
Mas nunca tinha procurado saber do que se tratava a fundo, até que ela (acupunturista) me contou de boas experiências com outras pacientes e eu resolvi procurar uma Clínica aqui em Brasília, que é referenciada pelo Dr. Ricardo Barini, um dos maiores especialista do país nesse tipo de tratamento.

Descobri que é um procedimento polêmico, e alguns profissionais brasileiros não acreditam na sua eficácia. Apesar disso, vimos uma possibilidade de acerto ao escolher esta alternativa.

Nos foia dada a opção da consulta pessoal ou via Scype. E para agilizar o processo, já que eu estava com um histórico considerável de negativos por FIV (3 negativos, fora a IA), primeiro faramos os exames solicitados pela Clínica e depois marcaríamos a consulta, que no nosso caso, seria via scype (o valor é o mesmo que a consulta em Campinas).

O primeiro exame que fizemos foi o Cross Match. Exame simples, foi uma coleta de sangue como outra qualquer, a diferença é que o fizemos na Clínica e não no laboratório. O material é processado em Campinas, mas o resultado é rápido, dois dias úteis. Ontem a enfermeira responsável pelos exames aqui em Brasília me ligou e deu o veredicto: mais um negativo para a minha coleção...
Só para resumir bem por alto, o resultado esperado neste exame é sempre positivo. Significa que meu corpo reconhece o material genético do meu marido (contido no embrião) e não age para expulsá-lo. Para mulheres que nunca engravidaram, é normal e esperado que esse exame seja negativo, no caso de fiv é mais complicado porque já existiu um embrião no útero, mesmo que não tenha ocorrido nidação, daí a utilização desse tratamento para casos de fiv's negativas tb.

Hoje, vou passar lá na Clínica referenciada para pegar as demais solicitações de exames. Eu marido teremos que fazer um monte deles e enviar para Campinas, só aí o pessoal de lá marcará nossa consulta. Já falei isso, né?!

A primeira etapa da Imunoterapia consiste em 3 doses de vacinas, 1 a cada 3 semanas. Depois repete-se o Cross Match para verificar se positivou. Caso não tenha positivado, há a necessidade mais dosagens até que ocorra o resultado esperado. O efeito das vacinas dura em torno de 3 meses, depois faz-se doses de reforço, inclusive após a confirmação de gravidez. Só poderei recomeçar o tratamento de fiv após a Imunoterapia. E como ainda não comecei a tomar essas benditas, não sei quando farei a FIV. Vamos contar aí 9 semanas de vacinas, fora se tiver que tomar reforço, mais esperar um ciclo inteiro de indução mais um ou dois para TEC...

Estou assim, por um lado feliz de visualizar um novo caminho para uma nova tentativa, mas por outro, meio preocupada pela questão do tempo. O tempo é inimigo de quem quer engravidar, principalmente das balzacas... que já são balzacas há um tempinho. Tipo eu!

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Disco furado

Às vezes, eu acho que estou falando sempre a mesma coisa por aqui...
Talvez esteja mesmo, afinal de contas o assunto é um só: maternidade.
E foi pra isso que o blog foi criado... Pra que eu pudesse dizer tudo o que eu tenho vontade de conversar o dia inteiro, mas é difícil achar alguém (que não seja maridone) para aturar esse disco furado...

Eu tenho andado tão distraída que bati o carro 3 (TRÊS) vezes em 1 semana!!!
Foi coisa boba, mas foi um transtorno...

Percebi que as coisas demoraram mais tempo pra voltar ao lugar depois desse último negativo.
Eu tive que procurar os meus outros desejos lá dentro de mim, minhas alegrias mais singelas, as pessoas que me fazem bem, e acreditem... parar um pouco de pensar em engravidar.
Consegui essa façanha durante nossas férias... Nos divertimos muito.

Na volta, o taxista que nos levava ao aeroporto brincou conosco e desejou boa viagem pra nós três...
(as pessoas tem mania de fazer essa brincadeira comigo). Nós, prontamente, dissemos que não tínhamos filhos e (infelizmente) não estávamos esperando um... Daí ele falou: aqui é um lugar no qual a cegonha faz muitas entregas, vocês não sabiam disso? Milhares de casais vem encomendar seus bebês aqui. Daqui a noves meses vocês serão uma linda família... Nem preciso dizer a cara que fiz, né?! 

Seriam tão mais fácil, se fosse assim!

Mas não é. :/

Eu voltei meio assim, sem saber o que fazer e agora as coisas estão começando a ficar mais claras.
Já consigo delinear os próximos passos. O tempo que eles acontecerão é que estão ainda sob uma fina camada de sombra... Ainda não enxergo nitidamente as datas da nossa próxima tentativa. 

Além disso, estou tentando resgatar minha rotina de atividade física, dieta, orações...
São aqueles velhos hábitos domésticos que um tratamento tão complexo tira de você.

Prometo ser menos repetitiva daqui pra frente!

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Natividade de Nossa Senhora

Gente,
Visitei o blog hoje e esqueci de deixar aqui a minha homenagem e este dia tão importante para nós, católicos!
Hoje é o dia no qual celebramos o nascimento da Mãe de Jesus!
A vinda do Nosso Senhor foi preparada desde muito tempo, desde a chegada de Maria!

No texto a seguir, está melhor explicado o significado deste dia!


Maria menina e sua mãe Sant'ana

Natividade de Nossa Senhora, hoje celebramos o nascimento da Mãe de Jesus!
Hoje é comemorado o dia em que Deus começa a pôr em prática o Seu plano eterno, pois era necessário que se construísse a casa, antes que o Rei descesse para habitá-la. Esta “casa”, que é Maria, foi construída com sete colunas, que são os dons do Espírito Santo.
Deus dá um passo à frente na atuação do Seu eterno desígnio de amor, por isso, a festa de hoje, foi celebrada com louvores magníficos por muitos Santos Padres. Segundo uma antiga tradição os pais de Maria, Joaquim e Ana, não podiam ter filhos, até que em meio às lágrimas, penitências e orações, alcançaram esta graça de Deus.
De fato, Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe do Rei dos séculos, para ser a Mãe de Deus. E por isso comemoramos o dia de sua vinda para este mundo, e não somente o nascimento para o Céu, como é feito com os outros santos.
Sem dúvida, para nós como para todos os patriarcas do Antigo Testamento, o nascimento da Mãe, é razão de júbilo, pois Ela apareceu no mundo: a Aurora que precedeu o Sol da Justiça e Redentor da Humanidade.
Nossa Senhora, rogai por nós!
Fonte: http://santo.cancaonova.com/santo/natividade-de-nossa-senhora-celebramos-o-nascimento-da-mae-de-jesus/
_________________________________________________________________
Achei também este link, para explicar melhor a importância do dia de hoje!
Vale a pena ler!

http://www.arautos.org/especial/19039/A-Natividade-de-Maria.html
http://blog.cancaonova.com/tododemaria/a-graca-da-natividade-de-maria/

Vídeo Adriana Arydes

Hoje trago aqui um testemunho que já assisti algumas vezes!
Queria partilhar com vcs!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Bom final de semana!

Que o seu final de semana seja de muita alegria e serenidade!
Que você seja inundada pela paz de quem sabe que vai dar tudo certo!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O resgate

Ontem arranhei meu carro, numa barbeiragem minha...
Que raiva que fiquei!
Mas lembrei que esse episódio pode ser fruto da minha falta de vontade das coisas nesses últimos tempo...
Eu tenho andado muito desatenta e sem vontade de nada, parece que tá tudo fora de lugar e eu não tenho feito a minha parte para mudar isso.
Percebi que mesmo cansada, tenho que reagir, sair dessa onda de pessimismo que me assolou...

Viajamos a poucos dias de férias, tava tudo muito bom... Mas quando cheguei parece que minhas perspectivas quanto ao tratamento estão piorando...

Não gente! Essa não sou eu!

Eu não sou dessas!

Eu quero minha alegria de viver de volta. Quero rir das minhas trapalhadas ( que são muitassss), quero rir das piadas bobas no trabalho, quero rir das danações da minha cachorrinha (eu tenho uma, nunca falei, né?), quero chorar de felicidade!!!

Eu quero ri até doer o maxilar!!! Até dá dor de barriga!

Posso?

Sim!

Mesmo sem filhos ainda?

Lógico!

Eu tenho certeza que levar a minha batalha com mais leveza e alto astral, Deus saberá que eu estou pronta, esperando somente a vontade Dele!

Aos poucos conseguirei... E daqui uns dias, com fé em Nossa Senhora, eu direi:

Alegria, vim te buscar!

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Milho de pipoca

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.Assim acontece com a gente.

As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito é o jeito certo de ser. Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou:vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela.

A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: POP!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mais ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir outra coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Extraído do livro "O AMOR QUE ACENDE A LUA" de Rubens Alves.





______________________________________________________________

Eu li esse texto ontem à noite, na time line (facebook) de uma amiga.
E sabe daquelas frases que entram no seu coração como uma flecha certeira?
Pois é!

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sem edição

Vamos começar o mês nos visitando?

Primeiro: Oi pessoal!

Falta assunto pra vir aqui, sabe?!
Ainda estou naquela ladainha de um horizonte de possibilidades, mas nada definido. As vezes, até sinto que é tanta coisa que penso e acabo não decidindo coisa alguma!

Não estou na melhor das fases... 
Por isso o sumiço daqui, dos blogs amigos, do insta...
Eu tento, a todo custo me guiar pela força da fé e crença que meu milagre virá. Sim, ele virá!

Voltei a estaca zero!
Não tenho nada...
Não tenho ice babies, não estou começando novo tratamento, não estou com consulta marcada... nada...

Outro dia, fui visitar o e-family, num tópico muito especial, que participei ativamente na última tentativa.
Lá, a gente sempre se atualiza das fases das outras fivetes por uma listinha carinhosamente cuidada pela gestora do tópico, a Priho.
É tanta dedicação, que ela separa por: gravidinhas, espera do beta, indução, tec e por aí vai.
A priho coloca o nick name da participante e qual a fase do seu tratamento...
No meu está escrito: Reunindo forças!

Achei bem delicado... e ao mesmo tempo triste!

A priho acertou na fase...
É exatamente assim que me sinto! Juntando os cacos.

Essa última tentativa me tirou o chão. Apostamos nas alturas! Era a chance mais real, mais palpável, mais confiante, mais tudo que tínhamos... E não deu certo!

Ontem, eu chorei muito! Era cansaço, era medo, era frustração... Tudo junto!

As férias foram muito, muito importantes para mim e maridone, principalmente porque pudemos, enfim, conversar muito (sem ser interrompidos), e sobre tanta coisa que estávamos sentindo. Vi o sofrimento dele, que é tão grande também, mas eu estava tão submersa na minha própria dor que não conseguia ver que ele estava com o coração dilacerado assim como o meu.
Ele, que sempre esteve firme e forte, segurando a onda de toda a situação, enfim despencou e se permitiu extravasar toda a sua dor e cansaço.

Eu tenho sentido, além de tudo isso que relatei, uma preocupação muito grande com a minha própria confiança. O meu cansaço dessa luta, tirou um pouco da minha força de lutar... Não queria escrever isso, mas é verdade, acho já falei disso aqui.

Antes, quando eu comentava com as poucas pessoas que sabem, sobre os percalços e a fases do tratamento, elas me olhavam com cara de dó... E até pessoas que nos querem muito bem, nos perguntavam por que ainda tentávamos... Para essas pessoas, mesmo que elas não dissessem, a incredulidade da gravidez acontecer estava estampada na cara... Mesmo assim, eu me mantinha forte, confiante, crente que daria certo sim...
Esses dias, conversando sobre isso com essas mesmas pessoas, eu me vi incrédula tb!

Foi aí que eu senti medo! Muito medo mesmo!
A confiança e a fé que temos é a arma mais poderosa para qualquer luta na nossa vida. 
Eu estou desarmada! Estou sem forças e sem proteção...

Neste momento, estou em busca da minha esperança mais profunda. Aquela que todo mundo tem! Mesmo os mais céticos.

Eu perdi algumas coisas por este longo caminho, perdi fé, perdi tempo, perdi vivência... Mas ainda tenho um grande trunfo...

O sonho ainda está aqui!

E é por ele que meu coração bate.

Estamos juntos, nos reerguendo!
É difícil, mas o nosso Senhor é o Deus do impossível!