Pesquisar nas cartas

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Disco furado

Às vezes, eu acho que estou falando sempre a mesma coisa por aqui...
Talvez esteja mesmo, afinal de contas o assunto é um só: maternidade.
E foi pra isso que o blog foi criado... Pra que eu pudesse dizer tudo o que eu tenho vontade de conversar o dia inteiro, mas é difícil achar alguém (que não seja maridone) para aturar esse disco furado...

Eu tenho andado tão distraída que bati o carro 3 (TRÊS) vezes em 1 semana!!!
Foi coisa boba, mas foi um transtorno...

Percebi que as coisas demoraram mais tempo pra voltar ao lugar depois desse último negativo.
Eu tive que procurar os meus outros desejos lá dentro de mim, minhas alegrias mais singelas, as pessoas que me fazem bem, e acreditem... parar um pouco de pensar em engravidar.
Consegui essa façanha durante nossas férias... Nos divertimos muito.

Na volta, o taxista que nos levava ao aeroporto brincou conosco e desejou boa viagem pra nós três...
(as pessoas tem mania de fazer essa brincadeira comigo). Nós, prontamente, dissemos que não tínhamos filhos e (infelizmente) não estávamos esperando um... Daí ele falou: aqui é um lugar no qual a cegonha faz muitas entregas, vocês não sabiam disso? Milhares de casais vem encomendar seus bebês aqui. Daqui a noves meses vocês serão uma linda família... Nem preciso dizer a cara que fiz, né?! 

Seriam tão mais fácil, se fosse assim!

Mas não é. :/

Eu voltei meio assim, sem saber o que fazer e agora as coisas estão começando a ficar mais claras.
Já consigo delinear os próximos passos. O tempo que eles acontecerão é que estão ainda sob uma fina camada de sombra... Ainda não enxergo nitidamente as datas da nossa próxima tentativa. 

Além disso, estou tentando resgatar minha rotina de atividade física, dieta, orações...
São aqueles velhos hábitos domésticos que um tratamento tão complexo tira de você.

Prometo ser menos repetitiva daqui pra frente!

2 comentários:

  1. Eu também me sinto assim muitas vezes, a unica coisa que penso durante o dia inteiro é em maternidade e quem vai ter paciência de me ouvir o tempo todo e não é com todos que falamos de nossos sonhos também. Nem mesmo minha família tem tanta paciência para me ouvir, acho que as vezes eles acham que é bobagem minha tanta ansiedade e tantos preparativos, não me sinto definitivamente compreendida, por isto navego nos blogs, leio, escrevo, viajo no virtual, me faz bem abesa. Então mesmo quando achar que esta sendo repetitiva escreva, coloque pra fora o que sente, faz bem e tem um monte de desejando esperando para te ler, escrever é auto ajuda, alivia. Planeje tudo, redefina, nos mantenha informadas, relaxe, viva o luto, arrume a casa novamente, coloque tudo no lugar, recupere as energias, você é forte, tenha fé! Beijos, boa sorte...

    ResponderExcluir
  2. A gente nem se conhece mas essa nossa dificuldade nos faz entender tanto umas às outras, né Ni?!!!
    Eu queria, de verdade, trazer outros assuntos, mas por enquanto é o que temos de cardápio... Essa luta insana e por vezes um tanto cruel... Tento sempre seguir as palavras de quem já foi abençoado e penou nesses tratamentos da vida, assim como nós! São um mar de incentivos e esperança e eu espero chegar lá também. E logo! E desejo o mesmo para vc!
    Obrigada pelo carinho!
    Fica com Deus!
    Bjos

    ResponderExcluir